Sociedade, Vila Real de Santo António

Autarquia de VRSA inicia vigilância da mata das dunas litorais devido à falta de respostas do ICNB

A Câmara Municipal de Vila Real de Santo António considera preocupante a atitude do Instituto da Conservação da Natureza e Biodiversidade (ICNB) que, ao longo dos últimos anos, tem ignorado a Mata Nacional das Dunas Litorais de VRSA, votando-a a uma situação de abandono.

«É lamentável que em 2004 o ICNB tenha proposto à Câmara Municipal um acordo para a gestão da mata nacional e o tenha vindo sucessivamente a adiar há oito anos. É contudo ainda mais preocupante que o próprio instituto já tenha aceitado os termos do acordo, mas não lhe tenha dado seguimento», nota o presidente da autarquia vila-realense, Luís Gomes.

Por esta razão, e à semelhança dos anos anteriores, uma equipa de Sapadores Florestais – composta por uma viatura e cinco elementos – vai assegurar, diariamente e durante todo o Verão, a vigilância da mata, tendo em vista o combate a incêndios.

«É só devido à atitude proactiva da autarquia que situações como o incêndio ocorrido esta sexta-feira não têm tido maiores consequências, o que prova que a Câmara Municipal está mais do que habilitada para iniciar a tão adiada gestão partilhada daquela área verde», frisa Luís Gomes.

Também ao longo dos últimos meses, o Serviço Municipal de Proteção Civil de Vila Real de Santo António, através da sua equipa de Sapadores Florestais, tem estado a cumprir as ações que caberiam ao ICNB, nomeadamente a limpeza da mata e a desobstrução de aceiros.

Desta intervenção, feita com verbas autárquicas, constam ainda o alargamento das vias para passagem de veículos de emergência, a preservação de espécies e ainda o arranjo das vedações que se encontravam degradadas.

«Estamos a cumprir muito mais do que nos é solicitado, pelo que gostaríamos de ver atitude semelhante por parte de quem tem efetivamente responsabilidades na gestão da mata. Temos a consciência de que todos os incidentes que se verificarem naquele espaço não serão seguramente da responsabilidade da autarquia, mas sim do ICNB», conclui o autarca.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *