Santa Maria da Feira, Sociedade

Pulseira da Viagem Medieval ilustra batalha e poderá ser objeto de coleção – Santa Maria da Feira

A partir deste ano, a pulseira de acesso à Viagem Medieval em Terra de Santa Maria passa a ser um objeto de coleção e não apenas um mero ‘passaporte’ para o evento. Em cada edição, a organização vai entregar a criação gráfica da pulseira a um designer nacional, estimulando assim os visitantes e aficionados pelo evento a guardá-la como recordação.

 

Em ano de estreia, a escolha recaiu sobre o designer Ivo Maia, por ser um jovem criador de Santa Maria da Feira e porque tem dado cartas na área do design gráfico, de interiores e de produto. Paulo Sérgio Pais, administrador executivo da empresa municipal Feira Viva, considera que a escolha de Ivo Maia é representativa do espírito da Viagem Medieval. “É um jovem do nosso território, que conhece bem o evento e acolheu com grande entusiamo esta proposta de envolvimento num projeto que marca identidade e reforça o sentimento de pertença dos feirenses”, sustenta.

 

Batalha e sangue derramado

A proposta de Ivo Maia apresenta uma linguagem gráfica bastante estilizada, procurando a simplicidade estética da pulseira quando aplicada no pulso. “A Cruz dos Pereiras foi o único elemento utilizado para a criação gráfica, surgindo repetidamente a preto do lado esquerdo e a branco do lado direito, como se de uma batalha de tratasse”, adianta o designer.

 

Ivo Maia explica que cada uma das cruzes simboliza um elemento, um guerreiro posicionado no campo de batalha. “O vermelho de fundo remete-nos para o espírito de sacrifício, o sangue derramado nas batalhas, mas também para a força e paixão das conquistas”, continua. Ao centro, destaca-se o logótipo da Viagem Medieval, onde se localiza a Cruz dos Pereiras a uma escala diferente, simbolizando D. Sancho I, segundo rei de Portugal, filho de D. Afonso Henriques que saiu vitorioso em diversas expedições contra os mouros.

 

Entusiasmado com este desafio, Ivo Maia refere que gosta do resultado final e da sua simbologia. Define a Viagem Medieval, que visita todos os anos, como “uma porta no tempo na qual se entra e se dá início a uma viagem medieval, mas também uma viagem cultural, onde a boa disposição, convívio e envolvimento comunitário são notórios”.

 

Pulseira e bilhetes diários

A pulseira, que dará acesso aos dez dias Viagem Medieval (o primeiro dia é gratuito), vai custar 3 euros se comprada até 2 de agosto, ou 4 euros, se adquirida durante o evento. Em alternativa à pulseira, os visitantes poderão optar pelo bilhete diário, pelo preço de 2 euros.

 

Organizada pela Câmara Municipal de Santa Maria da Feira, empresa municipal Feira Viva e Federação das Coletividades de Cultura e Recreio do Concelho, a Viagem Medieval realiza-se de 2 a 12 de agosto, no centro histórico da cidade, e vai recriar o reinado de D. Sancho I, segundo Rei de Portugal.

 

 

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *