Cultura, Trofa

Encontro de Literatura Infanto-juvenil da Trofa fechou com o calor dos poemas e ritmos dos Países Lusófonos na voz de Carlos Alberto Moniz

ssumindo-se como eventos âncora da programação cultural anual da Câmara Municipal da Trofa, o Encontro Lusófono de Literatura Infanto-Juvenil da Trofa e a Feira do Livro, edição 2012, terminaram, com chave de ouro, no passado sábado, dia 12 de maio, na Casa da Cultura da Trofa.

 

Esta iniciativa projetou a Trofa, de 5 a 12 de maio, como a capital da Lusofonia ao reunir na Casa da Cultura Trofense, escritores, ilustradores, contadores de histórias e cantores dos países lusófonos, tal como Anabela Mimoso, Daniel Marques Ferreira, Manuela Costa Ribeiro, Maria João Lopo de Carvalho, Regina Gouveia, Sónia Borges, Vanda Furtado Marques, Hélder Castro, Clara Haddad, Joaquim de Matos Pinheiro, Miguel Azevedo, Ivo Machado, Cristina Vilarinho e Sérgio Godinho.

 

Ao longo de uma semana, a Casa da Cultura da Trofa recebeu, no âmbito do Encontro Lusófono, mais de 5000 alunos e professores, milhares de anónimos e curiosos, tendo sido palco, pela mão das escolas locais, – da Escola Secundária da Trofa e dos Agrupamentos de Escolas do Castro, de Coronado/Covelas e da Trofa -, de espetáculos de teatro, de dança, de dramatização de histórias e de música.

 

A sessão oficial de encerramento do Encontro Lusófono 2012 contou com a presença da Presidente da Câmara Municipal da Trofa, Joana Lima, do Vice-Presidente da Autarquia, José Magalhães Moreira, dos Vereadores Assis Serra Neves e Teresa Fernandes e do Vice-cônsul de S. Tomé e Príncipe, entre muitas outras entidades e individualidades do Concelho, dando conta que a política cultural do Município da Trofa tem como finalidades a afirmação da identidade da comunidade e a viabilização de condições para que a criação e a fruição cultural possam acontecer em toda a sua diversidade.

 

Para o encerramento deste grande evento dedicado à Lusofonia, a Câmara Municipal trouxe à Trofa, o espetáculo de Carlos Alberto Moniz intitulado Lusofonias, que animou o público com canções, poemas e melodias dos oito países de língua oficial portuguesa.

 

Assim, na noite de 12 de maio, passaram pelo palco do Encontro Lusófono canções como Poema para a Negra, Para lá da praia, Búa Pombinha Mansa,   Alguns Toureiros, Mulata, Lenço dos Namorados, Ó! Liberdade!, Testamento, Beleza e Feiura, Pescador Velho  Ai que saudades!, Recado aos Amigos Distantes, Regresso, O Pescador Velho, As Bordadeiras e Despedida de diferentes autores, entre eles o timorense Xanana Gusmão, o angolano Geraldo Bessa Victor e o cabo-verdiano Horácio Vieira dos Santos.

 

Esta vasta iniciativa cultural, integra-se num conjunto diversificado de eventos, através dos quais a Câmara Municipal da Trofa pretende continuar a acrescentar qualidade à vivência da comunidade local, de forma a atrair novos públicos e a promover a Trofa como um polo dinamizador da cultura e do conhecimento a nível regional e nacional.

 

Uma certeza veiculada pela própria Presidente da Câmara Municipal da Trofa, Joana Lima, que deu conta que “esta missão que assumimos como nossa, é imensa e grandiosa, pois ano após ano, chamamos a nós o que de melhor se faz em Portugal e no Mundo, na Arte, na Literatura, na Música e no Espetáculo, pois o essencial daquilo que fomos, e somos ainda hoje, está em todas as expressões culturais e artísticas que temos o privilégio de poder reunir aqui, a cada edição deste nosso Encontro Lusófono de Literatura Infanto-Juvenil da Trofa”.

 

 

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *