Marinha Grande, Sociedade

Patos devolvidos à Ribeira das Bernardas na Marinha Grande

A maioria dos patos potencialmente afetados pelo óleo derramado na Ribeira das Bernardas, no troço de Casal do Malta, na Marinha Grande, foi devolvida à linha de água, no passado dia 26 de abril, numa ação concertada com a Câmara Municipal e outras entidades.

 

Os cerca de 40 animais tinham sido recolhidos, com a colaboração da CMMG, por técnicos do Centro de Reabilitação de Animais Marinhos de Quiaios (CRAMQ), no dia 19 de abril, aquando da identificação da ocorrência, para recuperação. Apenas duas crias da população de patos levada para limpeza e tratamento não conseguiram sobreviver.

 

Durante uma semana, os animais foram alvo dos cuidados veterinários do CRAMQ. Na sequência do derrame, apresentavam óleo nas penas e estavam muito sujos, o que impedia a sua impermeabilização e que se mantivessem quentes. Acresceu a este quadro a ingestão de algum do óleo na tentativa de limparem as próprias penas, o que poderia desencadear processos de intoxicação.

 

No Centro de Quiaios foram lavados e foi-lhes administrada medicação para libertação do produto tóxico que foi ingerido, para não entrar para o trato digestivo.

 

De acordo com informações do CRAMQ, para cada animal foram gastos, no mínimo, 70 litros de água, no processo de lavagem. A recuperação dos patos recolhidos rondou os 1500 euros, tendo sido suportados por aquela entidade e que serão imputados ao infrator já identificado.

 

Encontradas as condições ideais na linha de água, entretanto limpa, e estando os animais em bom estado de saúde, limpos e ativos, voltaram ao seu habitat, devidamente identificados e anilhados.

 

Recorde-se que no passado dia 19 de abril, a Ribeira das Bernardas foi alvo de um derrame de óleo, que desencadeou uma ação de limpeza da linha de água, concertada entre várias entidades, com envolvimento da Câmara Municipal da Marinha Grande, de uma empresa especializada na recolha de efluentes perigosos, do Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente (SEPNA) da Guarda Nacional Republicana e do Instituto de Conservação da Natureza e da Biodiversidade, através do Centro de Reabilitação de Animais Marinhos de Quiaios.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *