Cultura, Estarreja

Casa da Cultura de Estarreja dá a conhecer “Egas Moniz e a Arte”

Até ao final do mês, a fotografia impera nas salas de exposição da Casa Municipal da Cultura. Portugal e o mundo estão retratados através das lentes dos fotógrafos nacionais que se distinguiram no concurso de 2011 da revista National Geographic. Em simultâneo, o visitante pode ficar a conhecer as espécies que sobrevoam os céus da Ria de Aveiro captadas por Dinis Cortes.

 

Em maio, a remodelada Casa da Cultura de Estarreja traz à cidade a arte da Casa Museu Egas Moniz, de Avanca. Com inauguração marcada para dia 5, às 17h, a exposição “Egas Moniz e a Arte”, com pintura portuguesa dos séculos XIX e XX, dá a conhecer os gostos e as predileções do Prémio Nobel da Medicina, que encontrava na arte uma das formas supremas de comunhão com o belo.

 

Agenda

 

» até 30 de abril

National Geographic Concurso de fotografia 2011

A fotografia da revista foi, ao longo de 123 anos, ousada mas respeitosa. Jornalística mas artística. Inovadora mas iconoclasta. De alguma forma, é esse legado que celebramos com esta exposição onde se exibem as 30 imagens mais pontuadas (de um total de 1.994) do VI Concurso de Fotografia da National Geographic – Portugal que decorreu em 2011. Venha connosco visitar Portugal e o mundo através das lentes dos fotógrafos nacionais.

 

BioRia – A Herança de Ícaro, de Dinis Cortes

Aprisionados em Creta, Dédalo e o seu filho Ícaro conceberam, juntando penas e cera a umas asas que, acopladas aos braços e pela força dos mesmos os elevaria nos céus fazendo-os escapar da ilha… mas ignorando os conselhos de seu Pai, Ícaro, inebriado pelo prazer de voar, fê-lo demasiado alto aproximando-se do Sol que, derretendo a cera da estrutura das asas o fez despenhar-se no solo… As espécies representadas que evoluem nos céus da nossa Ria desde há muitos milénios, fazem-no cumprindo o mais fascinante dos sonhos da humanidade: Voar.

 

» 5 a 25 de maio

Egas Moniz e a Arte

Exposição de pintura portuguesa do espólio da Casa Museu Egas Moniz, que nos permite percecionar os gostos e as predileções do génio que encontrava na arte uma das formas supremas de comunhão com o belo. Com apresentação das obras mais representativas de Henrique Medina, Malhoa, Falcão Trigoso, Silva Porto, Eduarda Lapa, João Reis, Abel Salazar, Carlos Reis, José Mendonça e Joakin Pereyra.

 

Esta mostra inicia um ciclo de exposições, onde se pretende dar a conhecer tematicamente aspetos da Casa Museu e do seu Patrono, bem como a personalidade ímpar do Homem que “Deu Nova Luz à Humanidade”.

 

 

Próximas exposições

 

1 a 29 de junho Encontro d’Águas: Identidades e Paralelismos, de Maria (Oliveira Pinto)

No Mar da Lusofonia, Maria recorre a vários materiais e técnicas para expressar a visão sincrética do Sagrado/ Profano, do Nacional/ Diáspora, da Atitude/ Contraste, da Semelhança/ Alteridade, do Ser/ Identidade, do Ria(o)/ Mar, da Tristeza/ Euforia, da Mulher/ Sexualidade. Uma singela homenagem à Mulher, aos Santos Populares, à Portugalidade e à (E)Migração.

 

6 a 30 de julho Raízes & Origens, de Maria de Lourdes Silva

 

3 a 31 de agosto Galeria Maria Manuela

 

 

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *