Santo Tirso, Sociedade

Comemorações do 25 de Abril em Santo Tirso

Em Santo Tirso, o 25 de Abril não foi esquecido. O salão nobre “engalanou-se” para receber todos os que (e apesar da muito chuva), trajados a rigor com o cravo vermelho, se associaram à Câmara Municipal de Santo Tirso nas comemorações do 25 de Abril.

 

Depois de um momento musical interpretado pela escola de música da ARTAVE coube ao presidente da Assembleia Municipal recordar os valores de Abril, lamentando que quase quatro décadas após a revolução dos cravos o nosso país esteja a atravessar um período de grandes dificuldades. António Guedes disse ser urgente outorgar a esperança aos portugueses, e dirigindo-se aos homenageados pela câmara neste 38º aniversário, garantiu serem eles exemplos dessa esperança e do acreditar no Futuro.

 

Já o presidente da Câmara Municipal, Castro Fernandes dirigiu-se a todos os presentes num tom emotivo e sentido:

 

“Passam trinta e oito anos sobre a data que mudou o destino de Portugal. Em 74 abriram-se portas que não se podem voltar a fechar.

Este não é um discurso fácil, porque estes não são tempos fáceis.

Mais do que tempo de crise, gostaria de chamar-lhe tempo de mudança. Uma mudança obrigatória, que não se confina a Portugal, mas que decorre sobretudo da conjuntura europeia e mundial, à qual nós, como país pequeno e de economia aberta, somos particularmente vulneráveis. Por isso tem mais sentido estarmos aqui novamente reunidos para recordar as conquistas de Abril com os olhos postos no futuro e para homenagear pessoas e instituições que se dedicaram e dedicam a perpetuar esses valores.

Vale a pena olhar para trás e pensar naquilo que conquistamos nestes trinta e oito anos de Portugal democrático. Temos hoje resolvido os principais problemas habitacionais e de salubridade; temos muito melhores taxas de alfabetização, uma média de qualificação muito superior à de então e acesso generalizado ao ensino de qualidade; temos cuidados de saúde básicos assegurados, muito menos mortalidade infantil e mais esperança de vida; temos um território melhor infraestruturado, condição que permite o acolhimento de funções produtivas e garante bons níveis de atendimento no que se refere a serviços de proximidade; temos um acesso generalizado às atividades culturais e desportivas e sobretudo, temos liberdade.

Estas são conquistas de Abril que não se podem perder!

O sentido desta cerimónia fica enriquecido com a atribuição de medalhas de mérito e honra concelhia a personalidades e instituições.

Na área do desporto, da cultura, da participação cívica, do empreendedorismo, do serviço público, todos eles se destacam, contribuindo para que as conquistas de Abril não se percam na voracidade da conturbada situação presente.

É com a vontade e o empenho de homens e instituições como os que hoje aqui homenageamos, que resistimos e podemos olhar para o futuro com esperança.

São exemplos como estes que queremos hoje reconhecer publicamente, deixando para a posterioridade inscritos na história do nosso município com a letra maiúscula do mérito e da honra”.

 

Seguiu-se então a entrega de Medalhas às seguintes individualidades e instituições:

 

Medalhas de Honra – a mais alta distinção concedida pelo município

 

Victor Manuel da Cunha Abreu, pela sua visão ao serviço de um grupo industrial que se tem afirmado nacional e internacionalmente. Este engenheiro de formação, iniciou em 1981 a sua atividade profissional na Endutex tendo em 1990 assumido a presidência do Conselho de Administração da empresa. Alicerçada na determinação e capacidade de gestão do seu administrador, Victor Cunha Abreu, esta empresa do sector têxtil, soube adaptar-se às circunstâncias adversas, alargando a sua atividade a outros sectores e países, contribuindo para o desenvolvimento económico do município e do nosso país.

 

Ginásio Clube de Santo Tirso, instituição de utilidade pública que em 2011 completou cinquenta anos ao serviço da população, colocando o desporto amador na agenda dos tirsenses, em particular dos mais jovens. Esta associação tem levado mais alto e mais longe o nome de Santo Tirso, fruto de um trabalho meritório que inclui diversas modalidades e um elevado número de praticantes, contribuindo, deste modo, para a saúde e bem-estar social;

 

Hospital Conde de São Bento – Santo Tirso, unidade atualmente integrada no Centro Hospitalar do Médio Ave, E.P.E., pela elevada qualidade do serviço que presta, assente no prestígio e empenhamento dos profissionais de saúde que o integram e que por isso tem granjeado o respeito, o reconhecimento e a confiança dos seus utentes. Sendo a saúde um bem inestimável, que exige toda a nossa atenção, é nosso dever realçar e reconhecer o desempenho desta instituição.

 

Medalhas de Mérito Municipal

 

Beatriz Machado é um exemplo motivador para a nossa juventude. Com uma formação feita em Portugal e além-fronteiras, aplica no seu país os seus conhecimentos teóricos e técnicos em favor da promoção externa dos vinhos portugueses, tendo já obtido resultados assinaláveis. É por isso um exemplo a reter e a seguir.

 

José Miguel Ribeiro Moreira Dias, para além da sua atividade profissional de advocacia, tem desde sempre dedicado grande parte da sua vida à atividade associativa de índole cultural e desportiva. Profundamente ligado ao destino da terra que o viu nascer, Santo Tirso, este tirsense destaca-se em cargos de direção à frente de algumas das principais organizações concelhias: Clube Tyrsense, Bombeiros Voluntários Tirsenses, Ginásio Clube de Santo Tirso e Futebol Clube Tirsense.

 

Mário de Vasconcelos Trepa que trilhou com pioneirismo o caminho das ciências geofísicas, em particular ligado à meteorologia e sismografia, assumindo lugares de direção em organismos públicos por todo o território continental e ilhas, em particular no arquipélago açoriano, e em África, Moçambique. Acumulou a estes cargos o exercício da atividade docente, tendo escrito vários livros e publicado artigos de cariz técnico e científico. É para além disso herdeiro da história e cultura tirsenses e partilha o seu saber com os seus concidadãos na imprensa local. Está atualmente a finalizar um livro sobre o Concelho de Santo Tirso.

 

Jornal Entre Margens, órgão de comunicação social local, que completa este ano vinte e cinco anos de existência e que tem sido um intérprete dos anseios da comunidade e um importante meio para a construção da identidade local.

 

Associação de Moradores do Complexo Habitacional de Ringe, que este ano completa vinte e cinco anos de existência, é uma Instituição Particular de Solidariedade Social que desenvolve a sua atividade muito direcionada para o serviço comunitário. Há muito que alargou o seu campo de ação, sendo nas áreas social, cultural, educativa e desportiva uma instituição de referência. É de toda a justiça a distinção que lhe fazemos.

 

Associação do Infantário de São Tomé de Negrelos é também uma IPSS, orientada para o ensino, que bem demonstra a participação da sociedade civil em áreas que normalmente não lhe estão vocacionadas. Este é um exemplo de como a gestão de responsabilidade partilhada pode e deve ser uma das vertentes a desenvolver no futuro.

 

União Social e Desportiva de Roriz para reconhecimento do serviço que presta à comunidade. Com uma vocação inicialmente orientada para o desporto, esta associação alargou nos anos mais recentes sua atividade ao campo social tendo sido reconhecida como IPSS. É nesta dupla perspetiva, conciliando a atividade desportiva com o trabalho social, que atualmente esta instituição é merecedora da distinção atribuída.

 

Medalhas de Mérito Desportivo

 

Bruno Gomes Pereira, campeão nacional de kick-boxing, pela sua força de vontade e empenhamento desportivo;

 

Grupo Columbófilo de Vilarinho, com cinquenta e oito anos de atividade destacada e dedicada à columbofilia, participando e dinamizando a vida associativa dentro e fora do concelho.

 

Medalha de Mérito Cultural

 

Vitor Rafael Roriz Oliveira que no campo da dança contemporânea possui um invejável curriculum, que integra não só a interpretação e a coreografia como também a atividade pedagógica.

 

A Associação São Miguel Arcanjo, que este ano completa noventa anos de existência, desenvolve a sua atividade, de matriz cristã, no apoio espiritual à comunidade e proporciona momentos de convívio e aprendizagem em torno da música e da cultura populares.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *