Economia

Negócios do mar traçam na EXPONOR rotas para Portugal sair da crise

São já oficiais as quatro grandes temáticas que dinamizarão o programa de conferências do FÓRUM DO MAR 2012, de encontro marcado com os agentes do sector daqui a três semanas (de 10 a 12 de Maio), na EXPONOR – Feira Internacional do Porto (todos os pormenores em www.forumdomar.exponor.pt).

Com o Observatório Tecnológico para as Energias Offshore (OTEO) ao leme, a partida para o debate acontece – no Centro de Congressos da EXPONOR – em torno das energias renováveis “offshore” e as soluções a desenvolver em território nacional (na manhã do dia inaugural, no auditório B4), mas, num Portugal que procura rotas duradouras de competitividade, serão os principais resultados gerados após dois anos de colaboração entre seis regiões do Espaço Atlântico, rumo ao incremento da economia marinha europeia, a concentrar as atenções da comunidade científica, de decisores políticos, de empresários e demais profissionais da área.

Aprovado em 2009 pelo Programa Operacional Espaço Atlântico, cofinanciado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), o projeto de cooperação transnacional recebeu o nome de KIMERAA (ver em www.kimeraa.eu). E, com a Universidade do Porto e a congénere do Algarve como parceiros, do lado português, trabalha para construir ligações robustas entre as comunidades empresarial e científica.

Nas sessões paralelas à conferência (no Auditório A3), que ocupará a tarde do dia 10, serão abordados temas relacionados com a importância da investigação marinha e marítima para o aumento da competitividade da economia regional em sectores tradicionais e emergentes, tais como o transporte marítimo, as energias renováveis, as tecnologias ambientais e a biotecnologia marinha.

Em simultâneo, o INESC Tecnologia e Ciência (Laboratório Associado do Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores do Porto) leva a efeito, mas no Auditório A6 do Centro de Congressos da EXPONOR, um “workshop” sobre tecnologias com impacto em operações de busca e salvamento em ambiente marítimo, tendo por base o projeto ICARUS (financiado pela União Europeia no âmbito do 7.º Programa Quadro). A sessão reunirá as entidades envolvidas no projeto, bem como especialistas na área dos componentes robóticos integrados e outras correlacionadas.

Para a tarde do dia 11 (sexta-feira), no Auditório B4, está  reservada a reflexão e a troca de conhecimento à volta das problemáticas relacionadas com a internacionalização das atividades da economia do mar, sob dinamização da Oceano XXI – Associação para o Conhecimento e Economia do Mar. A iniciativa, que está inserida no Projecto Inter-Mares e recebe o apoio do programa Compete, distribuir-se-á por três painéis, com o fito de debater as formas, os instrumentos e as práticas de exteriorização dos investimentos empresariais portugueses.

 

Empresários internacionais “pescam”  oportunidades no FÓRUM

 

O FÓRUM DO MAR, recorde-se, resulta de um protocolo de colaboração entre a Associação Empresarial de Portugal (AEP), a EXPONOR e a Oceano XXI – Associação para o Conhecimento e Economia do Mar. Esta última agrega cerca de 60 parceiros – entre empresas, associações empresariais, universidades, centos de investigação e desenvolvimento (I&D) e outras organizações de caráter associativo – e abraça áreas como a ciência e tecnologia marinhas, a pesca, a aquacultura e o processamento de pescado, a energia, as atividades portuárias, os transportes, a náutica recreativa, a logística, o ambiente, novos produtos e materiais, a construção e reparação naval, a defesa, a cultura e o turismo.

Para além da Feira Internacional do Conhecimento e Economia do Mar e das Conferências do Mar, o evento, que conta com o Alto Patrocínio da Presidência da República, contempla encontros de negócio com decisores e compradores nacionais e internacionais dos segmentos representados no certame.

Até ao momento, a Organização conseguiu confirmar a deslocação de comitivas empresariais representativas de 10 países – Espanha, Alemanha, Reino Unido, Irlanda, Holanda, Dinamarca, Noruega, Polónia, Turquia e Brasil -, em busca de oportunidades de investimento e intercâmbio comercial.

Os empresários que visitarão o certame representam várias áreas de interesse, entre as quais se encontram a energia das ondas, a energia eólica, a biotecnologia marinha, a aquacultura, o processamento de pescado, a construção e reparação naval, a engenharia marítima, a investigação e desenvolvimento, a robótica e outras soluções tecnológicas, a administração portuária e a busca e salvamento.

 

CONFERÊNCIAS:

Dia 10, durante a manhã, no Auditório B4: “Energias Renováveis “Offshore”: que soluções a desenvolver em Portugal?”, sob organização do Projeto OTEO (tendo por parceiros o INEGI, WaveEC, Oceano XXI e EnergyIn);

Dia 10, durante a tarde, no Auditório A3 e Sala Henry Tillo: “Projeto KIMERAA – Transferência de Conhecimento para Melhorar a Economia Marinha em Regiões do Espaço Atlântico”, sob organização do Projeto KIMERAA;

Dia 10, durante a tarde, no Auditório A6: “Tecnologias para apoio à Busca e Salvamento em ambiente Marítimo”, sob organização do INESC TEC;

Dia 11, durante a tarde, no auditório B4: “Internacionalização das Atividades da Economia do Mar”, sob organização da Oceano XXI.

 

SÍNTESE:

FÓRUM DO MAR

Data: de 10 a 12 de Maio de 2012

Organização: Associação Empresarial de Portugal / EXPONOR – Feira Internacional do Porto e Oceano XXI – Associação para o Conhecimento e Economia do Mar;

Apoios: o Fórum do Mar conta com o Alto Patrocínio da Presidência da República

Local: EXPONOR – Feira Internacional do Porto (Matosinhos);

Sectores em exposição: construção e reparação navais; pesca, aquicultura, conservação e transformação do pescado; turismo marítimo e náutica de recreio; energia e ambiente; novos produtos e materiais para as tecnologias marinhas; transportes marítimos e infraestruturas portuárias; e serviços marítimos.

Perfil do expositor: empresas industriais e de serviços; associações empresariais; organismos públicos; centros de investigação e desenvolvimento e respetivas entidades de intermediação de todos os sectores que se enquadram na economia do mar.

Perfil do visitante: empresários e decisores; responsáveis e técnicos de empresas e da administração pública; engenheiros e projetistas; técnicos de laboratório; docentes e investigadores; outros profissionais ligados à temática do mar; público em geral.

 

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *