Cultura, Palmela

Comemorações do 38º Aniversário do 25 de abril em Palmela

Para assinalar o 38º aniversário do 25 de abril, a Câmara Municipal de Palmela e as instituições locais promovem um programa comemorativo diversificado, que abrange as cinco freguesias. Além de várias dezenas de atividades promovidas pelo movimento associativo, o destaque vai para o programa central, que integra a Sessão Solene da Assembleia Municipal de Palmela, a decorrer no dia 25 de abril, às 11 horas, no Cineteatro São João, em Palmela, bem como um conjunto de espetáculos, exposições e documentários.

“Abril” é o título do espetáculo que Cristina Branco apresenta no Salão dos Bombeiros Voluntários de Pinhal Novo, no dia 24 de abril, às 22 horas. Dedicado a José Afonso, figura maior da música portuguesa, o espetáculo tem entrada livre e conta, também, com a participação dos músicos Ricardo Dias (piano), Bernardo Moreira (contrabaixo), Mário Delgado (guitarras) e Alexandre Frazão (bateria).

Para dar a conhecer a produção cinematográfica sobre o tema, a Câmara Municipal propõe, no âmbito do Ciclo de Cinema à Quinta, a projeção dos documentários “48” de Susana Sousa Dias, no dia 19, e “Longe de Abril” de Margarida Moura Guedes e Paulo Galvão, no dia 26, sempre às 21h30, no Auditório Municipal de Pinhal Novo. A população idosa também é convidada a assistir a um documentário alusivo à data, nos dias 18, 19 e 20 de abril, em vários equipamentos culturais do concelho.

No campo das exposições, inaugura no dia 10, às 16 horas, na Biblioteca Municipal de Pinhal Novo, a recolha fotográfica “Recordar Abril”, em exibição até 28 de abril. A mostra – que dá a conhecer a forma como o 25 de abril tem sido retratado em cartazes editados pela autarquia e por outras instituições, bem como foi vivido em locais como o Pinhal Novo ou a colónia penal do Tarrafal – abre com uma palestra pela Dr.ª Iva Delgado, numa organização da Fundação COI com o Município. Em Águas de Moura, a Avenida da Liberdade será palco da exposição “25 de Abril – um Cravo Vivo de Sonho”, promovida pela Câmara Municipal com o apoio da União de Resistentes Antifascistas Portugueses.

 

Público escolar sensibilizado para importância da participação cidadã

 

No dia 24 de abril, entre as 9h30 e as 12h30, os Paços do Concelho de Palmela serão visitados pelos alunos dos quatro anos do 1º ciclo do ensino básico da Escola de Batudes, numa iniciativa inserida no âmbito do projeto “Eu Participo”. Além da visita ao edifício, o programa inclui um plenário no Salão Nobre com a Presidente e os Vereadores da Câmara Municipal e o Presidente da Junta de Freguesia de Palmela, sobre os direitos de participação inscritos na Convenção dos Direitos da Criança.

Para o público com idades compreendidas entre os 6 e os 15 anos, a Câmara Municipal e a Artemrede propõem a oficina “Telefonia de Abril”, no dia 24, às 10 horas, no Auditório Municipal de Pinhal Novo, e às 14h30, no Centro Cultural de Poceirão.

Destaque, ainda, para a exposição “Porquê Abril?”, patente no Centro Cultural de Poceirão entre 18 de abril e 2 de maio, numa organização do Agrupamento de Escolas José Saramago, com o apoio da Câmara Municipal. A exposição apresenta trabalhos das turmas de 9º ano da Escola José Saramago, realizados no âmbito da disciplina de história.

 

 

Programa Central

 

Ciclo de Cinema:

Cinema à Quinta – Documentários 25 de Abril

Auditório Municipal Pinhal Novo

 

19 – 21:30h

48

De: Susana Sousa Dias

Género: Documentário

Classificação: M/12

POR, 2009, Preto e Branco, 97 min.

 

Partindo de uma série de fotografias de prisioneiros políticos, Susana Sousa Dias (“Natureza Morta – Visages d”une Dictature”) volta a centrar-se no período do Estado Novo e realiza um documentário sobre os 48 anos de ditadura em Portugal (1926-1974). Mostrando os rostos das vítimas da PIDE, pretende-se que o espectador observe cada imagem ouvindo, em voz off, o depoimento vivo da pessoa em questão, usando as pausas e os silêncios como meio de reflexão. Para Sousa Dias, o filme “procura operar na zona entre o que a fotografia mostra e o que ela não revela; mas também entre a analogia e a estranheza, o enunciado e o vivido, a imagem e a memória.” PÚBLICO

 

26 – 21:30h

LONGE DE ABRIL

De Margarida Moura Guedes e Paulo Galvão

Género: Documentário

Classificação: M/12

POR, 2010, 97 min.

 

Em 1975, um fotógrafo italiano testemunhou com a sua objetiva, a luta dos trabalhadores rurais de uma pequena aldeia perdida entre a lezíria ribatejana e a planície alentejana. A aldeia do Couço, hoje vila, dava por esses dias mais um passo na luta pelos direitos dos trabalhadores de não passarem fome e de saírem da miséria em que sempre viveram. Tomaram as terras dos grandes proprietários e tornaram-nas produtivas. A maioria desses proprietários classifica ainda hoje de ocupação selvagem o movimento que ficaria para sempre conhecido como Reforma Agrária.

 

Fausto Giaccone, o fotógrafo de Milão que testemunhou esses tempos de grandes expectativas, de conturbadas rebeliões de um Portugal novo e de uma democracia frágil, regressa ao Couço 35 anos depois para reencontrar os protagonistas ainda vivos. APORDOC

Organização: Câmara Municipal de Palmela

 

 

Exposições:

 

Porquê Abril?

Centro Cultural de Poceirão

De 18 de Abril a 2 de Maio –

Exposição de trabalhos das turmas de 9º ano da Escola José Saramago, realizados no âmbito da disciplina de história. Visitável de terça a sábado

Organização: Agrupamento de Escolas José Saramago

Apoio: Câmara Municipal de Palmela

 

Exposição Fotográfica: Recordar Abril

Biblioteca Municipal de Pinhal Novo

10 a 28 de Abril

Pretende-se dar a conhecer como o 25 de abril tem sido retratado em cartazes editados pela Autarquia de Palmela e outras instituições. Como foi vivido no Pinhal Novo e na Colónia Penal do Tarrafal (Ilha de Santiago, Cabo Verde), conhecida como Campo do Tarrafal ou Campo de Concentração do Tarrafal

 

10 de Abril  – 16h00

Inauguração da Exposição com Palestra pela Drª Iva Delgado

Auditório Municipal de Pinhal Novo

Organização: Fundação COI /  CMP – Divisão de Bibliotecas

 

 

Exposição “25 de Abril Um Cravo Vivo de Sonho”

De 23 a 30 de Abril – Avenida da Liberdade – Águas de Moura

A Exposição da União de Resistentes Antifascistas Portugueses (URAP) é Constituída por 11 painéis que ilustram o longo período fascista de 1926 a 25 de Abril de 1974.

A exposição têm percorrido diferentes espaços do concelho, nos últimos anos, Palmela, Pinhal Novo e Poceirão, em iniciativas da autarquia e ou de agentes locais e comunidade educativa.

A exposição será montada em suporte de rua, na Avenida da Liberdade em Águas de Moura.

Organização: Câmara Municipal de Palmela

Apoio: URAP

 

 

Atividades para a Terceira Idade

 

Apresentação de Documentário Alusivo ao 25 de Abril

18 Abril – Cineteatro São João

19 Abril – Centro Cultural de Poceirão

20 Abril – Auditório Pinhal Novo

Organização: Câmara Municipal de Palmela

 

 

Oficinas para a Infância:

 

Dia 24

10h00 – Auditório Municipal Pinhal Novo

14h30 – Centro Cultural Poceirão

 

TELEFONIA DE ABRIL

Oficina

A revolução anda na rua! A fugir de um lápis azul vai a vontade de liberdade, a escapar à saudade uma carta do Ultramar, a tapar uma espingarda, um cravo, a matar a curiosidade um ouvido na telefonia e a canção que marchava e anunciava um novo dia.

Diz-se que era dura a dita dura, mas a contadora desta história não a viveu, é filha da revolução e não a sentiu na pele. Para contar o 25 de Abril, andou a recolher memórias aqui e ali, sons, cartas, poemas e depoimentos que agora junta para conhecer e passar testemunho do como e do porquê da revolução em tons de vermelho.

 

Duração: 1h10

Entrada gratuita

Informações e inscrições: Poceirão 212336655/ 935321218; Pinhal Novo 212336634

 

 

Espetáculo Comemorativo Central

Salão dos Bombeiros Voluntários de Pinhal Novo

 

Dia 24 de Abril – 21h30

“ABRIL” – Cristina Branco

 

“Abril” é dedicado a uma das figuras maiores da música Portuguesa: José Afonso. Cristina escolheu para companheiros desta viagem alguns dos mais talentosos músicos Portugueses: Ricardo Dias (piano), Bernardo Moreira (contrabaixo), Mário Delgado (guitarras) e Alexandre Frazão (bateria).

 

“Sem sentimentalismos, sem rodeios, como o Sr. José Afonso era. O Zeca, o nosso Zeca. Porque faz parte do imaginário contestatário, do gira-discos, do canto amigo. O Zeca foi e será sempre um exemplo de simplicidade, de convicção (mesmo quando dizia que nem sequer gostava de cantar!). É assim o amigo da minha adolescência, o amigo do meu canto, da minha busca pessoal. Não trazemos nada de novo, vimos apenas lembrar. Até logo, companheiro!”

 

Cristina Branco

Org: Câmara Municipal de Palmela

 

 

Sessão solene da Assembleia Municipal

 

Dia 25 Abril – 11h00h

Cineteatro São João

Org: Assembleia Municipal de Palmela

 

 

Atividade do Gabinete da Participação

 

Projeto “Eu Participo”

Data: 24 Abril 2012

Hora: 9h30 – 12h30

9h30 às 10h30 – Visita aos Paços de Concelho e Gabinete da Presidência

11h às 12h30 – Plenário “Eu Participo” no Salão Nobre

Local: Paços do Concelho

 

Entre o antes e o depois do 25 de Abril de 1974, os alunos do 1º ao 4º ano da escola irão debater em Plenário com a Presidente e Vereadores da Câmara Municipal de Palmela e o Presidente da Junta de Freguesia de Palmela, os direitos de participação inscritos na Convenção dos Direitos da Criança. Posteriormente, assente em valores de democracia participativa, com a sua criatividade e recriando as relações sociais e de intervenção na comunidade, as crianças farão a apresentação do que, entre elas, discutiram e decidiram sobre que mudanças querem ver na escola, como podem contribuir e a quem podem pedir a colaboração.

 

Organização: Câmara Municipal de Palmela e Escola 1º ciclo ensino básico de Batudes

 

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *