Sociedade, Trofa

Trofa criou Banco Municipal Virtual de Medula Óssea

A Câmara Municipal da Trofa assinou a 31 de março, sábado, um Protocolo inovador com o intuito de criar um Banco Municipal Virtual de Medula Óssea.

 

Este protocolo foi assinado entre a Autarquia, o Centro de Histocompatibilidade do Norte, o Lions Clube da Trofa e todas as oito Juntas de Freguesia do Concelho da Trofa.

 

Esta iniciativa partiu de uma ideia do Lions Clube da Trofa que dinamiza, no Concelho, colheitas de sangue regulares há vários anos, tendo conseguido que as doações do Concelho da Trofa representem sete por cento do sangue consumido, anualmente, no Hospital de S. João.

 

O Protocolo foi assinado numa cerimónia que decorreu na Trofa, numa sessão de homenagem e reconhecimento aos dadores benévolos de sangue e contou com a participação de Helena Alves, diretora do Centro de Histocompatibilidade do Norte (CHN) e de José Magalhães Moreira, Vice Presidente da Câmara Municipal da Trofa, além dos Presidentes de Junta locais e do Presidente do Lions Clube da Trofa.

 

Na prática, este Banco Municipal Virtual de Medula Óssea vai permitir a disponibilização, por parte do Centro de Histocompatibilidade do Norte de material informativo e de apoio logístico à organização de recolhas de dadores.

 

No futuro, tanto as Juntas de Freguesia como a Câmara Municipal terão um papel fundamental, fornecendo material informativo e participando em ações de educação para o transplante e educação para a saúde, junto das escolas e população em geral.

 

Em paralelo estas instituições poderão efetuar um pré-registo das pessoas interessadas em serem dadores, para depois serem organizadas ações de recolha com um número pré-determinado.

 

Simultaneamente, caberá á Câmara Municipal da Trofa a cedência de instalações para a organização das brigadas de recolha.

 

Esta iniciativa insere-se numa campanha de sensibilização para a angariação de mais dadores de medula óssea, informando os potenciais dadores e facilitando o acesso dos cidadãos aos meios e à informação essencial.

 

Durante a cerimónia, os protagonistas da assinatura do Protocolo de criação do Banco Municipal Virtual de Medula Óssea lembraram que todos os cidadãos com idades entre os 18 e 45 anos, podem participar no Registo Português de Dadores de Medula Óssea (CEDACE) como potenciais dadores de medula óssea.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *