Cultura, Marinha Grande

Colorir Abril ensina a revolução na Marinha Grande

O Museu Joaquim Correia, situado no Largo 5 de Outubro, na Marinha Grande, está a evocar a revolução do 25 de Abril de 1974, através da realização do ateliê “Colorir Abril”, durante os meses de março e abril.

 

Trata-se de uma iniciativa dirigida aos alunos dos 3º e 4 anos do 1º ciclo do ensino básico do concelho, com o intuito de explicar os acontecimentos dessa data e mostrar as diferenças de Portugal antes e após a revolução.

 

O ateliê começa com a leitura do livro “A revolução das letras – O 25 de Abril explicado às crianças”, de Vergílio Alberto Vieira, com ilustrações de Freda Santos, da editora “Palmo e Meio.

 

A estória faz a recriação metafórica do 25 de Abril de 1974. A narrativa de Vergílio Alberto Vieira destaca-se pela brevidade e acessibilidade. Dando especial relevo à intervenção dos militares e à forma como os capitães deram corpo a um desejo geral da nação, a narrativa, mesmo protagonizada por letras, segue de muito perto a História.

 

Segue-se uma conversa com os alunos participantes no ateliê sobre conceitos como revolução, liberdade, democracia, censura, a partir da qual as crianças são convidadas a fazer uma pintura ou desenho.

 

Esta ação insere-se nas atividades educativas promovidas pela Câmara Municipal, que têm como objetivo a divulgação dos museus do concelho junto do público infanto-juvenil marinhense, através da estimulação do relacionamento das crianças com o meio envolvente aumentando assim o seu conhecimento histórico e cultural.

 

Em abril, as sessões do “Colorir Abril” decorrem nos dias 10, 11, 17, 18 e 24.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *