Cultura, Loures

Prémio Literário Maria Amália Vaz de Carvalho entregue na próxima 4ª feira em Loures

Decorre no próxima dia 21 de Março, 4ª feira, pelas 21h30, mais uma cerimónia de entrega do Prémio Literário Maria Amália Vaz de Carvalho, na Biblioteca Municipal José Saramago, em Loures, promovido em parceria com a empresa local Gelpeixe.

 

Nesta data, em que também se assinala o Dia Mundial da Poesia, será atribuído o 10º Prémio Literário Maria Amália Vaz de Carvalho, ao autor da obra poética vencedora, e lançada, em simultâneo, a modalidade Jovens Talentos – Poesia, que estará na base da atribuição do 11º galardão.

 

O Prémio Jovens Talentos – Poesia consiste numa nova modalidade, criada com o objetivo de incentivar a produção literária junto da camada mais jovem da população do concelho de Loures, com idades compreendidas entre os 16 e os 30 anos de idade.

 

O 10º Prémio Literário, no valor de 3000 euros é, no biénio de 2011/2012, na modalidade de Poesia, sendo patrocinado pela GelPeixe – Alimentos Congelados, S.A. conforme estipulado no Protocolo de Colaboração assinado com o Município de Loures.

 

A esta edição concorreram 135 trabalhos, avaliados pelo júri constituído por três destacadas individualidades do panorama literário nacional – Amélia Vieira, poetiza e tradutora; António Carlos Cortez, poeta e professor, galardoado com o Prémio Sociedade Portuguesa de Autores – Poesia 2011; e José Correia Tavares, representante da Associação Portuguesa de Escritores.

 

PROGRAMA

 

ü  21h30 – Cerimónia de atribuição do 10º Prémio Literário Maria Amália Vaz de Carvalho. Lançamento do Prémio Jovens Talentos, modalidade de poesia.

ü  22h00 – Atuação do TIL – Teatro Independente de Loures

ü  22h30 – Bucelas de Honra

 

 

Histórico do Prémio Literário Maria Amália Vaz de Carvalho

 

O Prémio Literário Maria Amália Vaz de Carvalho foi instituído pela Câmara Municipal de Loures, em 1994, tendo como finalidade incentivar a produção literária em Língua Portuguesa, divulgando novos valores. Para além de premiar um vencedor, a atribuição deste prestigiado galardão pretende suscitar a participação de outros tantos concorrentes, todos eles ganhadores, porque fazem da escrita um modo de estar na vida e porque têm a coragem de dar a conhecer os seus trabalhos, submetendo-os a concurso.

 

Ao longo das últimas edições, muitos foram os participantes e as obras concorrentes (968 obras, com um enorme peso para a Poesia, 670) e apenas uma obra premiada não foi editada no mercado livreiro nacional.

 

 

Obras editadas:

– Livro de Horas ou Memorial do Convento de Odivelas, de Serafim Ferreira, Escritor, 1994;

– A casa e o cheiro dos livros, Maria do Rosário Pedreira, Quetzal, 1996

– O poeta e a pedra, Serafim Ferreira, Escritor, 1997;

– Fissura, João Pedro Messeder, pseud., Caminho, 2000;

– A deusa dos laços, Maria Adelaide Valente, Campo das Letras, 2002;

– Uma certa forma de errância, Graça Pires, Ausência, 2003;

– Dois corpos tombando na água, Alice Vieira, Caminho, 2007;

– Diálogos  para o fim do mundo, Joana Bértholo, Caminho, 2010

 

 

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *