Baião, Sociedade

GNR garante patrulhamento 24 horas por dia em Baião

As estatísticas da criminalidade em Baião não têm registado um crescimento alarmante, contudo, o Posto Territorial da GNR de Baião aumentou o patrulhamento nas zonas mais isoladas e afastadas da sede de concelho e garante que as forças da Guarda Nacional Republicana estão activas 24 horas por dia, sete dias por semana, durante todo o ano.

As informações foram dadas a 13 de Março, pelo comandante do Posto Territorial de Baião, Sargento-Ajudante José Gomes, numa audiência realizada nos Paços do Concelho, com o presidente da Câmara Municipal de Baião, José Luís Carneiro.

Para José Gomes, em funções no Posto Territorial de Baião desde Agosto de 2011, a melhoria das acessibilidades veio proporcionar o aumento da mobilidade de indivíduos que se dedicam a actividades criminosas. “Da mesma forma que temos mais facilidade em nos deslocarmos, também estes indivíduos podem fazer 50 ou 100 quilómetros para cometerem assaltos e depois colocarem-se rapidamente em fuga”, refere. A GNR tem detectado grupos vindos de fora no concelho de Baião e no início deste ano conseguiu capturar quatro indivíduos durante um assalto a uma habitação na freguesia de Santa Marinha do Zêzere.

O comandante da GNR de Baião garantiu, igualmente, que não existe uma relação entre o aumento da criminalidade e a falta de iluminação pública. “Actos criminosos podem ocorrer em qualquer lugar. Ainda recentemente verificaram-se tentativas de assalto em dois estabelecimentos da vila de Baião, que está iluminada durante toda a noite”, observou José Gomes.

Perante as questões colocadas por José Luís Carneiro acerca da evolução da criminalidade no concelho, o responsável da GNR referiu que a evolução não tem sido significativa e deve-se principalmente à situação económica do país. “É normal que em períodos de crise económica, caracterizados por taxas de desemprego elevadas, se registe um aumento da criminalidade. Contudo, as zonas rurais têm sido menos afectadas por esta situação do que as zonas urbanas, porque nos meios rurais como Baião existem sempre pessoas a quem recorrer e a solidariedade é maior do que nas cidades”.

“A criminalidade que temos registado com maior frequência no concelho de Baião não se caracteriza pela violência. Tratam-se principalmente de assaltos a casas que durante o dia não estão habitadas, ou que só ao fim-de-semana estão habitadas”, concluiu José Gomes.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *