Estarreja, Sociedade

Praça vai ter mais área verde – Estarreja

No âmbito das intervenções de  Regeneração Urbana da Cidade em curso, o projeto para a Praça Francisco Barbosa prevê três áreas de valorização:

 

. Mais espaço verde na área até agora ocupada pelo coreto;

. Iluminação mais moderna e energeticamente eficiente;

. Qualificação do monumento aos Combatentes da Grande Guerra.

 

Iluminação da Área de Intervenção com recurso a fontes renováveis ou ecoeficientes

 

A iluminação ecoeficiente da área de intervenção – Praça Francisco Barbosa, a Avenida 25 de Abril e a Alameda do Parque do Antuã – é um dos 9 projetos do Programa de Regeneração Urbana EcoEstarreja. Os novos sistemas de iluminação ecoeficientes, mais económicos e com gestão inteligente que analisa a luminosidade, vão permitir diminuir a fatura energética, contribuindo para o cumprimento dos diversos quadros normativos relativos ao Desenvolvimento Sustentável. No Parque do Antuã a fonte principal de energia será a solar.

 

Esta ação constitui um exemplo demonstrativo de boas práticas e evidencia a necessidade de utilização de fontes de energia alternativas, marcando a área de intervenção como um ponto de grande enfoque em termos de sustentabilidade ambiental e ecoeficiência. Financiado pelo QREN, no âmbito do Mais Centro-Programa Operacional Regional do Centro, o projeto representa um investimento total de 142.348,96€, com uma comparticipação do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) de 80%.

 

 

Avança a demolição do coreto

 

Na Praça Francisco Barbosa, face ao estado atual com iluminação obsoleta e o coreto degradado, a autarquia avança para a demolição do coreto, valorizando a praça, ampliando os espaços verdes e eliminando elementos desnecessários e que tornam o espaço confuso. Os trabalhos terão início esta quarta-feira.

 

A cúpula será reaproveitada e deslocalizada para integrar a recuperação paisagística da grande rotunda do Falcão, na EN109. Esta rotunda é uma porta de entrada do Município, na intersecção da A1 e A29, além da Variante Norte ao Eco-Parque. A solução encontrada prima pela simplicidade, na construção e na manutenção, mas marcará o início da face urbana de Estarreja.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *