Sardoal, Sociedade

Grupo de Trabalho sobre Documento Verde de Sardoal contra extinção de freguesias

O grupo de trabalho constituído em Sardoal para análise e discussão qualificada sobre o Documento Verde para a Reforma da Administração Local manifestou-se contra a eventual extinção das freguesias de Santiago de Montalegre e Valhascos.
Em reunião final, realizada no Centro Cultural Gil Vicente, em meados de janeiro, o grupo de trabalho propõe, em alternativa, a criação de um Conselho Municipal de Freguesias, onde as mesmas se mantivessem enquanto órgãos autárquicos, mas existindo uma partilha de bens e recursos gerais.
Na opinião do grupo de trabalho sardoalense, este Conselho Municipal seria um mecanismo adequado na rentabilização dos encargos e despesas, cumprindo os objetivos concretos do Documento Verde que aponta a necessidade de existirem “ganhos de escala”.
A criação deste conselho visa ainda estabelecer uma afirmação territorial mais forte, permitindo uma visão global mais eficaz na gestão autárquica.
O grupo de trabalho, que efetuou reuniões semanais desde novembro último e que promoveu plenários com as populações das quatro freguesias do concelho de Sardoal, afirma que esta posição reflete o sentimento e a opinião da generalidade dos sardoalenses.
Concluiu ainda que face aos atuais indicadores etários e demográficos, a extinção das duas freguesias irá acentuar o processo de desertificação e contribuir decisivamente para a perda dos valores das políticas de proximidade e interação, indo contra outro dos objetivos do Documento Verde.
Este grupo de trabalho criado pela Câmara Municipal, em 3 de novembro do ano passado, foi coordenado pelo vice-presidente da câmara, Miguel Borges e foi composto por dois representantes de cada órgão autárquico (assembleia municipal, câmara e juntas de freguesia), integrando elementos dos dois partidos políticos que fazem parte destas estruturas, PSD e PS.
As conclusões do grupo de trabalho vão agora ser remetidas ao Governo e a outros órgãos da Administração Central e Local.
Recorde-se que a Assembleia Municipal de Sardoal, em finais de dezembro passado, já aprovara duas Moções de Apelo ao Governo, apresentadas pelos representantes de Santiago de Montalegre e Valhascos, no sentido da não extinção ou anexação dessas freguesias.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *