Baião, Sociedade

Centro social de santa cruz do douro atribui medalha de mérito à câmara municipal de Baião

O presidente da Câmara Municipal de Baião, José Luís Carneiro, recebeu a 14 de Janeiro, das mãos do novo presidente da direcção do Centro Social de Santa Cruz do Douro, Joaquim Monteiro, uma medalha de mérito (grau prata), com que aquela instituição de solidariedade social pretendeu distinguir o importante apoio prestado pela autarquia.

Coube ao antigo presidente do Centro Social, Artur Carvalho Borges, agora investido das funções de presidente da Assembleia Geral da instituição explicar as razões da distinção. “Esta medalha visa reconhecer o importante apoio e colaboração prestados pelo município de Baião a esta instituição, nomeadamente no apoio para investimento em equipamentos fundamentais, mas também o apoio prestado nas vertentes financeira e logística”, referiu.

Artur Carvalho Borges acrescentou que a distinção abrange não apenas o município enquanto instituição, mas também os responsáveis políticos em exercício de funções, “pela forma como desde o ano de 2006 foram capazes de colaborar activamente com a instituição, ao contrário dos responsáveis políticos anteriores, que ignoraram de forma deliberada esta instituição e nunca lhe atribuíram qualquer espécie de apoio”.

Segundo este dirigente, que ao longo de mais de duas décadas esteve à frente do Centro Social de Santa Cruz do Douro, foi a falta de apoio camarário à instituição até 2006 que conduziu a que esta se endividasse fortemente para levar a cabo vários projectos de cariz social.

A difícil situação económica e financeira da organização foi atenuada com o estabelecimento de um contrato-programa com a Câmara Municipal de Baião, aprovado por unanimidade em Dezembro de 2009 pelos órgãos executivo e deliberativo do município.

O consenso obtido à volta do Centro Social de Santa Cruz do Douro – “uma instituição com história e com memória” – no concelho de Baião foi sublinhado pelo presidente da Assembleia Municipal de Baião, José Pinho Silva.

Outros oradores, como o presidente de junta Joaquim Carvalho e o presidente do Conselho Fiscal, Hipólito Costa, enalteceram o importante contributo de Artur Carvalho Borges para o desenvolvimento da instituição.

Numa sala repleta, com representantes das instituições de solidariedade social do concelho, associados e colaboradores da instituição, Joaquim Monteiro levou a cabo o seu primeiro discurso oficial como presidente da direcção. Na sua intervenção, o recém-empossado mostrou-se determinado em prosseguir com o trabalho de desenvolvimento social da instituição, apesar dos conturbados tempos que se vivem. Apontou o caminho da cooperação com as restantes IPSS como decisivo para obter uma gestão mais racional e a ampliação do lar como o principal desafio material para assegurar a sustentabilidade da instituição.

O presidente da Câmara Municipal de Baião, José Luís Carneiro encerrou a sessão destacando o “grande potencial associativo do concelho de Baião”. Em particular,focou o sector social, que emprega mais de duas centenas de pessoas.

Para o autarca é fundamental estreitar a colaboração entre o poder político e as IPSS, porque ambas prosseguem o mesmo fim – “o desenvolvimento social, como meta inscrita numa estratégia de desenvolvimento colectiva”.

Referindo-se ao objectivo de ampliação do lar do Centro Social de Santa Cruz do Douro, “investimento que garantirá a sustentabilidade definitiva da instituição”, José Luís Carneiro referiu que a autarquia procurará empenhar-se junto da Segurança Social, para que esta entidade possa comparticipar o investimento através do Fundo de Socorro Social. Caso esse apoio se concretize, a obra poderá contar ainda com ser financiamento do Programa de Desenvolvimento Rural (PRODER) e da Câmara Municipal de Baião, num quadro plurianual.

As últimas palavras do autarca foram de homenagem a Artur Carvalho Borges, um homem “com espírito voluntarioso e irreverente, alguém que apesar de ter deixado a presidência da Câmara de Baião nunca abandonou a causa do desenvolvimento social e humano da sua terra”.

Na sessão foi ainda guardado um minuto de silêncio em homenagem para dois antigos dirigentes do Centro Social de Santa Cruz do Douro e da IPSS Adegril já falecidos, respectivamente Raul Brito e Ana Alice Rodrigues.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

1 comentário

  1. Estamos a falar de quanto €?
    Porque já se vai embora? Promiscuidade politica? Desgoverno e má e gestão ruinosa da câmara e associação? calar a oposição através do hipólito?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *