Mação, Sociedade

CNO de Mação entrega Diplomas em dia de aniversário

São já 1607 os Adultos certificados pelo Centro Novas Oportunidades de Mação. Quase uma década depois do seu início, este Centro continua a valorizar e certificar as competências de vida de centenas de pessoas da região.

No dia em que comemorou nove anos, no domingo passado, 15 de Janeiro, o Centro Novas Oportunidades (CNO) da Câmara Municipal de Mação realizou a 8.ª Cerimónia de Entrega de Diplomas. Cento e setenta e um Adultos, oriundos dos Concelhos de Mação, Abrantes, Sardoal, Constância, Tomar, Ferreira do Zêzere e Sertã, viram assim certificadas as suas competências de vida, 118 ao nível do ensino básico e 53 do secundário, recebendo o respectivo diploma. Foi, por isso, um dia de dupla comemoração e com sala cheia, no Auditório Municipal de Mação.

Feitas as contas, desde a sua abertura em 2003, o CNO de Mação já certificou 1607 Adultos de toda a região, num total de cerca de cinco mil inscritos. Embora muitos ainda se encontrem em processo de reconhecimento, validação e certificação de competências (RVCC), outros não o puderam levar avante pelos mais diversos motivos como “fatalismos, mudança de residência, emigração, mudança de emprego, entrada em cursos de dupla certificação, ida para a universidade, desemprego, o facto de não saberem ler nem escrever ou simples desistência”, conforme explicou Saldanha Rocha, Presidente da Câmara Municipal de Mação e Director do CNO. “A verdade é que estamos contentes com os resultados que hoje aqui vos apresentamos e os resultados reflectem o sucesso desta aposta. O objectivo passa por tentar elevar o patamar de conhecimento e formação para tornar esta uma região cada vez mais competitiva”. Até porque o CNO de Mação tem uma particularidade, sublinhou, “a de ter exercido a sua acção não só nos Concelhos mais a norte, quando integrava a NUT III do Pinhal Interior Sul, como agora mais a sul, com a sua reintegração no Médio Tejo, desde 2010. E, como tal, a história deste Centro encerra em si o reconhecimento das competências e dos saberes da vida de pessoas de uma vasta região”.

Dirigindo-se aos protagonistas da cerimónia, Saldanha Rocha afirmou: “as vossas vidas são autênticas escolas e este é um momento muito bonito”. Citando Dalai Lama deixou uma importante mensagem a todos os Adultos que apostam num processo RVCC: “Só existem dois dias do ano em que nada podemos fazer: Um chama-se ontem. O outro amanhã! A ideia é que hoje trabalhemos para que o amanhã seja verdadeiro”.

Saldanha Rocha agradeceu ainda a toda a equipa – composta por 12 elementos e com a coordenação de Dora Vitória –, incluindo elementos que já não a integram actualmente mas que também deram o seu contributo para que este projecto seja um sucesso. “Marcámos e imprimimos felicidade no percurso de muitas pessoas. Os objectivos têm sido largamente ultrapassados e essa é uma ferramenta que pode ser útil para a manutenção deste CNO”.

Neste contexto, e numa altura em que vários Centros Novas Oportunidades do País têm sido extintos, Vasco Estrela, Vice-Presidente da Câmara Municipal de Mação, afirmou que esta é a única Autarquia do País, a par de Lisboa, que disponibiliza este serviço e que é uma preocupação futuro deste Centro. “A CMM irá continuar a fazer aposta neste projecto, tendo sido feitas várias candidaturas e esperamos que continue a certificar. Para o CNO e para a população existem dois caminhos: um é dar e outro é receber. E se se dá a muita gente, também se recebe de volta. Parece que vamos ter sucesso para continuar. Não só Mação e a região, mas também todas as pessoas que vêm até Mação”.

Maria do Céu Albuquerque, Presidente da Câmara Municipal de Abrantes, também marcou presença na cerimónia, felicitando “a Câmara Municipal de Mação pela iniciativa repetida ao longo dos anos. Trabalhar em prol de uma região mais rica é uma responsabilidade que temos enquanto autarcas, para uma região que se quer mais próspera, complementar e pela diferença que assume entre os seus Concelhos. Precisamos de cidadãos mais preparados, que invistam em si próprios. E cada vez mais precisamos de auto-estima para demonstrar aquilo que somos capazes de fazer. Foi com muito gosto que vim até cá. Vim porque preciso levar daqui este vosso ensinamento, de sair daqui com o vigor que vi em todos. Sinto uma motivação acrescida para desempenhar mais e melhor o cargo para o qual fui eleita. E peço que não se resignem, que continuem a investir em vocês próprios. Que isto não seja um fim, mas um princípio.”

Presentes nesta cerimónia estiveram ainda os Presidentes de Junta de Freguesia de Amêndoa, Carvoeiro, Envendos e Ortiga, assim como o Presidente de Junta de Freguesia de Olalhas (Concelho de Tomar), o Director do Agrupamento de Escolas Verde Horizonte e representantes dos locais com os quais o Centro realizou protocolos.

Orgulhosos e com a família e amigos presentes, os Adultos agora certificados receberam o Diploma e alguns quiseram deixar o seu testemunho:

Berta Quinas, 51 anos, Abrantes: “O processo RVCC foi para mim: a realização da ‘obra’ mais completa e prolongada que eu alguma vez escrevi; a viagem de sonho às memórias do passado; o avivar e reciclar de conhecimentos adquiridos; a batalha travada na luta contra o tempo e o prazer da vitória final; o método mais inédito que jamais imaginei; a felicidade da realização pessoal e profissional; uma aptidão maior para abraçar novos desafios; o alento e a força para voar onde o sonho me quiser levar”.

Luís Marques, 29 anos, Ortiga – Mação: “Poder concluir o 12.º ano foi um desafio que impus a mim mesmo, desafio esse que concretizei. (…) Aqueles que julgam que este processo é apenas um processo em que qualquer um entra e sai com um diploma na mão, na expressão mais utilizada e que a maioria já ouviu, “ a fábrica de engarrafar diplomas”, para esses apenas digo que não sabem reconhecer o valor que eles próprios têm e não sabem aproveitar as oportunidades que se lhes colocam no caminho, preferindo criticar e não de ver que nada disso é verdade. Acho e achei que se não tivesse as competências necessárias para a realização deste processo jamais o teria conseguido acabar e de alcançar este novo patamar na minha vida, de poder dizer apenas que, para mim, Aprender Compensou”.
Assim como Saldanha Rocha, Luís Marques está desde o primeiro momento envolvido no projecto do Centro Novas Oportunidades em Mação, onde é Administrativo, qelo que afirma que tem “um orgulho imenso de pertencer a este projecto, a esta equipa e de poder ter contactado com todos desde o início, contribuir para o que somos hoje, a todos sem excepção, aos ausentes e aos presentes que comigo trabalharam e trabalham”.

João Paulo, 41 anos, Mação: “Enverguei pela carreira militar, uma vez gostar de respeito e disciplina. Este diploma, de momento para a minha vida, permite-me valorização pessoal e social, permite-me prosseguir estudos para o ensino superior. Enfim, o futuro o dirá. A vida não foi fácil, fez-me ser homem mais rápido. Talvez um pouco frio, sensível, daí a minha humilde maneira de pensar. O CNO permitiu-me realizar mais aprendizagens complementares de curta duração para elevar as minhas qualificações.”

Maria Clementina, 41 anos, Abrantes: “Queria agradecer à equipa do CNO, senão não tínhamos conseguido chegar aqui. O RVCC foi muito importante para mim, mais pela minha parte íntima, para me sentir bem comigo mesma”.

Também Leopoldo Rodrigues, avaliador externo, deixou a sua mensagem. “O CNO permite aquilo que a vida não lhes tinha permitido ainda alcançar. No passado tinham muita vontade de estudar mas, por diversas razões, não foi possível. É importante para as pessoas e para a região. As pessoas mudam. Por exemplo, ao nível dos hábitos de leitura, a possibilidade de voltar a estudar. Muitos dos Adultos não imaginavam voltar a pegar na caneta e nos livros. E isto permititu que pensassem que seria possível voltar a estudar. Alguns já foram para o ensino superior”.

No final da Cerimónia foi tempo de cantar os Parabéns ao Centro Novas Oportunidades de Mação pelo seu nono aniversário e apagar as velas do bolo confeccionado pela Santa Casa da Misericórdia de Mação para a ocasião

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *