Cultura, Estremoz

Centro Cultural de Estremoz recebe a exposição “Caminhos de Santiago”

A partir do próximo dia 22 de janeiro, pelas 16:00 horas, estará patente na Sala de Exposições do Centro Cultural, a exposição “Caminhos de Santiago”.

A presente exposição, na lógica local, tem por objetivo auxiliar-nos na evocação de uma peregrinação que passava por Estremoz e que marcou o cristianismo ocidental. Referimo-nos à peregrinação a Santiago de Compostela, Galiza, Espanha. A par de Roma e Jerusalém, Santiago de Compostela era o grande centro para onde confluíam os cristãos do mundo, para orar ao Apóstolo São Tiago, que supostamente ali teria falecido.

A rota principal era o chamado Caminho Francês. Este caminho era como que uma grande via com pontos de apoio aos peregrinos (Mosteiros, Igrejas e Albergarias), que lhes providenciava hospedaria, refeições quentes, cuidados “médicos” e segurança, e que além de peregrinos trazia comerciantes, artesãos e mestres pedreiros que mudaram a face da Península Ibérica.

Outro caminho relevante seria o Caminho Inglês, o qual depois se fazia ao mar pela Corunha e daí seguia até Compostela.

Quanto ao Caminho Português, sabemos que haviam duas rotas que eram as mais utilizadas, seguindo uma pelo litoral e outra serpenteando pelo interior.

Estremoz seria zona de atração para duas rotas secundárias que, depois, seguiam para Norte, até à Galiza. Uma que vinha por Elvas e outra que vinha do Algarve. Esta última partia de Tavira/Faro, seguia por Beja, Évora, Evoramonte, Estremoz, Fronteira, Alter do Chão, Crato, Alpanhão, Castelo de Vide, Nisa, Castelo Branco, Covilhã, Guarda, Trancoso, Sernancelhe, Lamego, Poiares, Vila Real, Vila Pouco de Aguiar, Chave, Ourense e finalmente Santiago de Compostela.

A toponímia estremocense está marcada por este caminho. Recordemos o bairro de Santiago e a Igreja da mesma evocação ou, nos arredores, o povoado de Santiago de Rio de Moinhos. Na Idade Média existiria também uma albergaria no Bairro de Santiago em Estremoz, que provavelmente poderia mesmo funcionar como apoio aos peregrinos.

A mostra, composta por pintura, escultura e fotografia de autores portugueses e galegos, já foi apresentada na Figueira da Foz, Lisboa, Miranda do Corvo, Oliveira de Azeméis, Porto, Góis, Santiago de Compostela, Reguengos de Monsaraz, Portel, Cuba, Alvito e Vidigueira, sendo uma organização da Associação de Amizade Galiza-Portugal com os municípios onde fica patente.

Em Estremoz a exposição “Caminhos de Santiago” manter-se-á até ao dia 1 de Abril do corrente ano e a entrada será gratuita.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *