Cultura, Gondomar

Exposição de “Aluapólen” em Gondomar

“A Melodia do Granito”, da autoria da dupla “Aluapólen”, é a exposição que até 19 de fevereiro está patente no Auditório Municipal de Gondomar. O projeto “Aluapólen” nasceu em outubro de 1983. “Alua”, é Paula Dacosta, nascida a 5 de dezembro de 1965, em Guimarães. “Pólen”, é Manuel António, nascido a 2 de dezembro de 1958, no Porto.

Os artistas casaram em 1986 – e as ideias começaram a ganhar um casulo para amadurecerem em lume brando. Inúmeras exposições individuais e coletivas depois, algumas seleções em concursos nacionais, prémios de pintura, presenças internacionais e, principalmente, “muito trabalho”, é o que caracteriza, em traços genéricos, o percurso dos artistas.

Estão a comemorar 25 anos de carreira conjunta e, a convite do Pelouro da Cultura da Câmara de Gondomar, escolheram o Auditório Municipal para a apresentação de “A Melodia do Granito”.

Em julho de 2008, Paula Dacosta e Manuel António mudaram-se para o Parque Nacional da Peneda-Gerês – para estarem num contacto mais direto com o mestre dos mestres: a Natureza. Alguns anos volvidos, regressaram ao “bulício da cidade” para, em Gondomar, assinalarem os 25 anos de pintura. A viagem, de Castro Laboreiro até Gondomar serviu, acima de tudo, para uma “saudável e desejada reunião de bons amigos”, salientou Manuel António. Quanto à obra e ao trajeto artístico, “e porque não sou um orador, vou deixar que os quadros falem por nós”, referiu “Pólen”. Ainda assim, fez questão de frisar que “este é um ponto de honra na nossa carreira e nunca atingimos, julgo eu, um patamar tão elevado”.

Fernando Paulo, Vereador do Pelouro da Cultura da Câmara Municipal de Gondomar, referiu, na abertura da exposição, que “é importante que os espaços de arte sejam disponibilizados para os novos artistas mas, também, para os já consagrados”. Considerando que a arte (e a cultura) ajudam a “humanizar a sociedade e, em paralelo, criam espaços de encontro e partilha”, Fernando Paulo elogiou o trabalho de “Aluapólen” e realçou que, para a Câmara de Gondomar, “a cultura e a diversidade devem estar sempre presentes na vida das pessoas”.

Após a inauguração da exposição seguiu-se um concerto (pelos “Amigos Cem ConSerto”). Um grupo de amigos e conhecidos dos dois artistas juntou-se, em ambiente marcadamente informal, para uma atuação que, na sala de espetáculos do Auditório Municipal de Gondomar, juntou todos os presentes nas comemorações dos 25 anos de atividade artística de Paula Dacosta e Manuel António.

Esta exposição foi, para a equipa técnica do Auditório Municipal, a primeira vez em que se tornou impossível deixar de lado, na fase de seleção das obras, qualquer quadro dos artistas. Daí que, para além da Sala Júlio Resende, a exposição “A Melodia do Granito” se prolongue por outros espaços do Auditório Municipal de Gondomar.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

2 comentários

  1. Um abraço dos manos Cunha do tio Adriano. Gostei muito do que vi aqui no site; tem um belo trabalho. Tudo de bom, Diana (filha da Amélia).

  2. A visita a esta exposição traduzirá,seguramente,o deleite da criatividade e imaginação dos enormes pintores que são Alua&Pólen.é assim de recomendar uma ida ao Auditório de Gondomar e aproveitar para ver Arte com Mestria!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *