Almada, Cultura

Berliner Ensemble é o destaque da temporada 2012 do Teatro Municipal de Almada

Simplesmente complicado, de Thomas Bernhard, com direcção de um dos maiores encenadores do teatro mundial, Claus Peymann (pela primeira vez em Portugal), é o grande destaque da programação anual do TMA apresentada no sábado. Uma programação que inclui seis produções da Companhia de Teatro de Almada (cinco peças de teatro e uma ópera) e 44 produções de teatro, dança e música.

Timão de Atenas, peça escrita por William Shakespeare com encenação de Joaquim Benite, é uma das produções próprias da CTA, que sobe ao palco em Dezembro e que será reposta em Janeiro de 2013. Em Outubro e Novembro, o TMA apresenta O mercador de Veneza, uma co-produção com o Teatro Nacional São João, em que Ricardo Pais encena o texto de William Shakespeare. A ópera A rainha louca, com música e libreto de Alexandre Delgado a partir do texto O tempo feminino, de Miguel Rovisco, e encenação por Joaquim Benite – que estreou em 2011 no Centro Cultural de Belém – regressa ao palco em Abril e Maio. Em Março será a vez de Dança de roda, texto de Arthur Schnitzler com encenação de Rodrigo Francisco, uma peça que conta com um elenco jovem, na sua maioria finalistas do Conservatório que participaram em Santa Joana dos matadouros. O TMA apresentará ainda duas reposições durante o ano de 2012. A peça O carteiro de Neruda, texto de Antonio Skármeta adaptado por Carlos Porto e encenação de Joaquim Benite, será apresentada já em Janeiro. Em Novembro é a vez de Tuning, com texto de Rodrigo Francisco e encenação de Joaquim Benite.

Além das produções próprias da CTA, o TMA acolhe durante este ano sete espectáculos de teatro, de diversas companhias: Cine-Teatro Constantino Nery/Câmara Municipal de Matosinhos, Teatro Carbono, Teatro dos Aloés, Circolando e Companhia de Teatro de Braga marcam presença em Almada.

Uma das novidades desta programação é a criação do Ciclo Sala Experimental, entre Abril e Maio, no qual dez grupos de jovens criadores estrearão outros tantos espectáculos de teatro, dança e performance.

Na música, o TMA mantém as habituais parcerias com a Orquestra Gulbenkian, que terá um total de quatro concertos este ano, assim como com a Orquestra Metropolitana de Lisboa, que subirá ao palco duas vezes em 2012. De realçar ainda, na música ligeira, os concertos de António Pinho Vargas, Dead Combo, Tim, B Fachada, Boss AC, A Naifa, Mísia e Marco Rodrigues.

No campo da dança, destaque para a Companhia Maior, que apresenta MAIOR na Sala Experimental do TMA já este mês. Por um rio, coreografia de Marina Nabais numa produção de a menina dos meus olhos, será apresentada no final de Janeiro. The old king, criação de Miguel Moreira e Romeu Runa, chega ao palco em Abril. Em Setembro será a vez de PETS, de Olga Roriz, assim como Sábado 2, da Companhia Paulo Ribeiro. A fechar o ano, como é tradição, a Companhia Nacional de Bailado sobe ao palco, desta vez para dançar A bela adormecida.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *