Cultura, Gondomar

Comunidade de Leitores (1.ª sessão) em Gondomar

“Poesia Reunida”, de João Luís Barreto Guimarães, foi a obra que “inaugurou” a “Comunidade de Leitores 2012”. E, em paralelo, “estreou” uma nova vertente desta iniciativa do Pelouro da Cultura da Câmara Municipal de Gondomar – a abordagem a um livro de poesia.

Até 23 de maio, com sete sessões agendadas, a “Comunidade de Leitores” contará com a presença, enquanto dinamizadores/as das sessões, para além de João Luís Barreto Guimarães, de valter hugo mãe, Marta Martins, Ana Luísa Amaral, João Manuel Ribeiro, João Teixeira Lopes e Rosa Quiroga.

A “Comunidade de Leitores” consiste no encontro de um grupo de pessoas que se juntam, periodicamente, para conversar sobre livros cuja leitura foi proposta pelo dinamizador. A experiência da leitura é sempre íntima e individual, feita em casa por cada um dos participantes. Mas essa experiência é enriquecida pela partilha de opiniões, comentários e pontos de vista que ocorre nos encontros, permitindo a descoberta de outras formas de interpretar o livro analisado.

O objetivo da “Comunidade de Leitores” não é produzir dissertações académicas, nem fazer análises textuais aprofundadas das obras lidas. E, muito menos, avaliar o tipo de leitura feita pelos participantes. Como destacou Fernando Paulo, Vereador do Pelouro da Cultura, no arranque da nova “Comunidade”, o objetivo da iniciativa é “assumir-se, sempre, o mais informal possível”, proporcionando a possibilidade de “dar e receber cultura (e conhecimento) nesta iniciativa que se quer partilhada”.

Mais habituado a ser questionado – do que a “apresentar-se” –, o convidado da primeira sessão traçou, em breves linhas, o seu trajeto na escrita. Defendendo que “a poesia experimenta-se, não se explica”, João Luís Barreto Guimarães destacou que “também os poetas querem ser lidos e procurados – como os autores de ficção”. Sobre a dificuldade da poesia “chegar” a um público mais genérico, o “leitor-convidado” disse que “talvez se justifique por edições curtas, má distribuição e quase ausência de divulgação pela Comunicação Social”.

A obra de João Luís Barreto Guimarães agrega um percurso poético de mais de duas décadas. Inclui, até, poemas do seu primeiro livro – editado quando jovem, nos tempos da Faculdade, e que, posteriormente, o autor optou por “não perfilhar e destruir”. Ainda assim alguns desses poemas “sobreviveram” e integram, agora, a “Poesia Reunida”.

A “Comunidade de Leitores” prossegue no dia 1 de fevereiro. O próximo convidado é valter hugo mãe – que irá analisar a obra “O pintor do lava-loiças”, de Afonso Cruz.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *