Educação, Póvoa de Lanhoso

Crianças visitam “Garfe, Aldeia dos Presépios” na Póvoa de Lanhoso

A Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso está a proporcionar às crianças dos Jardins de Infância públicos do concelho uma visita a “Garfe, Aldeia dos Presépios”. Nos últimos anos, a Autarquia tem possibilitado estas deslocações como forma de  divulgar e de contribuir para perpetuar as nossas tradições e cultura.

 

A edilidade disponibilizou o transporte para que os mais novos e seus/suas educadores/as pudessem visitar os diversos exemplares ao ar livre que constituem a edição de 2011 e que ainda podem ser apreciados até ao dia 8, elaborados pela população local dos vários lugares.

 

O Presépio da Igreja é ponto obrigatório de paragem para estas visitas e o modelo, com diversas figuras religiosas e da vida campestre que executam movimentos, é um dos que mais entusiasma e suscita curiosidade por parte das crianças. Há o compasso que rodeia a igreja, há o pescador que atira a cana de pesca, há o lavrador que bate o milho, por exemplo. A juntar a estes aspetos, há uma manhã ou uma tarde em que os mais jovens saem da rotina, pelo que reina a alegria.

 

Rodrigo, cinco anos, constatou as diferenças em relação ao presépio que tem em casa. “O meu está dentro, na cozinha; este está ao ar livre e tem muitos mais bonecos do que o meu”, explicou, concordando que aquela “foi uma tarde diferente”. Carolina, cinco anos, confessou ter gostado mais do pescador, assim como Jessica, da mesma idade, que explicou que a figura “atirava a cana de pesca à água”. Marco, seis anos, que ajudou o pai a fazer o presépio em casa, falava do facto de as figuras terem movimento, “o que é engraçado”.

 

Nas salas dos Jardins de Infância o tema do Natal já foi sendo trabalhado como forma de preparação para a visita. “Preparámo-los para a vivência do Natal. Como esta visita já foi feita após o Natal, começámos a prepará-los para a vivência dos Reis, que se adapta. Já vimos hoje uma história sobre os Reis e inevitavelmente todas as outras figuras, o que remete para os presépios”, explica a educadora Lígia Monteiro, do Jardim de Infância de Simães (Fontarcada), reforçando a importância desta iniciativa, que procura, em suma, resgatar as nossas memórias e tradições e valorizar as nossas raízes culturais. “Eu acho que é importante, porque acaba por levar à preservação e à valorização de tradições que, muitas vezes, são perdidas pelo espírito consumista do Natal. E algumas crianças não fazem presépio. Na escola fizemos, sensibilizando também para a reciclagem e reutilização de materiais e, acima de tudo, preservando a tradição e o espírito de natal”.

 

Esta iniciativa dos Presépios de Garfe começou há dez anos e tem vindo a impor-se como uma referência, projetando-se para além da sua fronteira regional. As visitas são gratuitas. Salgueiros; Escola; Pinheiro; S. Roque, Teire e Azenha Nova; Comenda, S. Pedro e Fonte Milho; Pena; Igreja de Cima, Rande e Assento; Centro Social e Paroquial de Garfe; Gondiães (Escuteiros); Costa e Roda; Quintã, Outeiro, Condes e Eiras; Cilindro; Devesa; Presépio do Rancho Folclórico; e Carvalhinho apresentam os Presépios.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *