Arouca, Cultura

A construção de Brasília, pela objectiva de Hermínio Oliveira em Arouca

São 75 fotografias que contam a história de uma cidade construída propositadamente para ser capital do Brasil. «Brasília de ontem e de hoje» é o título da exposição fotográfica, da autoria de Hermínio Oliveira, a que se juntam algumas imagens a preto e branco, cedidas pelo Arquivo Público do Distrito Federal de Brasília. Victor Alegria, distinto arouquense radicado naquela cidade e verdadeiro «guerreiro da cultura», foi o ponto de contacto para que esta exposição pudesse chegar a Arouca. Até 5 de Fevereiro, as imagens de «Brasília de ontem e de hoje» estão expostas no Museu Municipal. A exposição será inaugurada a 7 de Janeiro, às 16:00, com a presença do fotógrafo Hermínio Oliveira.

 

Uma cidade construída de raiz para ser capital do Brasil. Um conjunto de edifícios belíssimos, com o traço inconfundível de Óscar Niemeyer. O sonho de um país tornado realidade. Brasília, a mais moderna capital do mundo, Património Cultural da Humanidade, tem nas suas raízes um espírito visionário semelhante ao do Marques de Pombal. No caso de Brasília, e contra alguns interesses instalados, a determinação do Presidente Brasileiro Juscelino Kubitschek de Oliveira fez com que a cidade capital do país fosse pensada de raiz: Brasília. O sonho da nova capital, um ideal quase místico, preconizado por Kubitschek, galvanizou o povo brasileiro, que, em apenas três anos, construiu uma cidade, que comemorou, em 2010, o seu 50.º aniversário. Uma cidade que, hoje, coloca o Brasil na vanguarda dos países mais dinâmicos do mundo.

 

Hermínio Oliveira (fotógrafo)

 

Hermínio Oliveira da Conceição nasceu em Lisboa em 22 de Julho de 1945. Estudou Engenharia Mecânica na Escola Industrial de Leiria, e na escola Afonso Domingues, em Lisboa. Aos 18 anos, mudou-se para Angola, onde trabalhou como fotógrafo e foi correspondente das revistas «Notícia» e «Semana Ilustrada», no Leste daquele país, cobrindo, entre outras matérias, as acções psico-sociais das Forças Armadas Portuguesas. Chegou ao Brasil em 1975, e logo entrou na revista «Manchete», no Rio de Janeiro, onde permaneceu por três anos, inclusive como Editor de Fotografia. Em 1978, foi transferido para Brasília, com a finalidade de, na sucursal da «Manchete», fazer cobertura da área política. Aí, cobriu os mais variados assuntos do jornalismo, como Campeonatos de Fórmula Um, eventos e questões sociais (índios, sem-terra, polícia, festas, celebridades, etc.). Viajou por todo o mundo, em cobertura das viagens do Presidente da República. Hermínio Oliveira foi também fotógrafo da «Radiobrás», durante quase duas décadas, onde exerceu várias funções, inclusive a de Coordenador do Sector de Fotografias. Além disso, foi fotógrafo da Agência Lusa de Notícias em Brasília. Actualmente cobre os acontecimentos da Capital Federal, inclusive o Congresso Nacional. Em 2009, mereceu o Prémio Abril de Jornalismo.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *