Mação, Sociedade

Presépios do Concelho de Mação

Se ainda não teve oportunidade de visitar os presépios do Concelho de Mação, aqui ficam algumas sugestões que, com toda a certeza, vai aceitar. Organize um programa em família e conheça o 1.º Presépio em Movimento da Serra e o Presépio de Cardigos. Duas obras de arte de grande minúcia, habilidade e dedicação, onde os autores deram largas sem fim à imaginação. Para visitar nesta quadra natalícia, aqui tão pertinho de si.
Na Vila de Mação está também patente o Presépio Rupestre que a Autarquia adquiriu há alguns anos, remetendo para a Arte Rupestre do Concelho de Mação. O Presépio Rupestre tem as suas figuras distribuídas por locais como a Praça Gago Coutinho, no jardim junto ao busto de António Lino Neto e junto às Piscinas Cobertas.

1.º PRESÉPIO EM MOVIMENTO DA SERRA

A Associação Recreativa e Cultural da Serra tem patente até ao dia 08 de Janeiro o 1.º Presépio em Movimento. Uma estrutura de cerca de 17 metros quadrados que, para além do estábulo, é composta por dezenas de figuras que se movimentam através de 33 motores e que representam profissões e tradições associadas ao Concelho de Mação. Nem a Igreja da localidade foi esquecida, fielmente reproduzida em miniatura neste cenário natalício.

José Manuel Pires, 45 anos, mecânico e natural da Serra, foi o autor da obra. Apesar de viver há 22 anos em Alenquer, o amor à terra natal fá-lo regressar praticamente todos os fins-de-semana e, nesta época natalícia, decidiu brindar a localidade com este presépio.

A ideia surgiu depois de uma visita ao presépio em movimento de Penela. Até à acção não foi preciso muito. José Manuel, apesar de profissionalmente muito ocupado, aproveitou todos os momentos livres para levar avante o projecto e dar largas à imaginação. Vocacionado para as artes e ofícios, “lancei mãos à obra e as primeiras peças a serem feitas foram a picota e o arado. A obra e o entusiasmo foram crescendo e comecei a ficar impressionado comigo próprio. O c aminho percorrido deu rumo à obra. O seu resultado final não estava previsto ” . Ao mesmo tempo que iniciou a construção da base da estrutura, foi construindo também as figuras, “que deram muita luta, primeiro em arame pouco resistente depois em chapa de três milímetros. Foram muitos ensaios até que tudo estava na perfeição e o resultado era perfeito mecanicamente. Tudo resolvido, mas algo me preocupava, como vestir todos estes bonecos. Não tardou outra artista entrou em cena, a minha mulher Adélia, que com pouca ou nenhuma experiência em costura pôs mãos à obra e com muito gosto e dedicação os resultados começaram a brilhar”, contando entretanto com o apoio de uma vizinha, num minucioso trabalho desenvolvido “ao longo de sete meses” e que surpreendeu “tudo e todos com estas magníficas obras de arte que aí estão expostas”. Também o irmão deu o apoio necessário ao nível das ferramentas e máquinas utilizadas.
Finda a obra, e já em exposição, o autor confessa: “estou muito orgulhoso. As horas livres de um ano foram dedicadas a este projecto. Todos os dias pensava num ou noutro pormenor e foi uma das obras que até hoje fiz com mais gosto e dedicação” . Para ver até dia 08 de Janeiro, na Associação Recreativa e Cultural da Serra.

Outros dados sobre o presépio: 8,5m de comprimento por 2 metros de largura; 17 metros quadrados de madeira; 17 metros quadrados de alcatifa; 100 metros de tubo de ferro (estrutura da base); 13 metros quadrados de serapilheira; 62 metros quadrados de pano; 50 metros de tubo para canalização; mais de 150 metros de fio eléctrico; mais de 800 parafusos, etc.
PRESÉPIO DE CARDIGOS

À semelhança do que acontece na Serra, também Cardigos tem um interessante Presépio que vai querer visitar. Com cerca de 21 metros quadrados a estrutura tem a autoria de José António Martins, 48 anos, motorista e com laços familiares em Cardigos. Apesar de viver e trabalhar em Lisboa, regressa quase todos os fins-de-semana e há já dois meses que se dedica à construção da obra de arte.

Ao longo de cerca de 15 metros de comprimento pode encontrar dezenas de figuras expostas, representando diversas profissões. Existem lindas casinhas minuciosamente construídas com seixos do rio ou com tijoleira e até árvores feitas de casca de noz ou de ouriços de castanha.

Num Concelho rural, onde a agricultura teve e ainda tem um peso importante para as famílias, está também devidamente representada uma azenha em movimento, assim como uma fonte, onde o autor quis homenagear a Freguesia de Cardigos, mencionando todas as suas localidades.

Esta não é a primeira vez que José Martins monta a estrutura na praça central da Vila. Inicialmente fazia apenas em casa, alargando o presépio ano após ano. Há sete anos decidiu colocá-lo ao alcance da comunidade na Freguesia e, desde há cinco, é possível visitá-lo no centro de Cardigos, sendo já sobejamente conhecido não só no nosso Concelho como em Concelhos limítrofes

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *