Cultura, Póvoa de Varzim

“Palavra e o gesto” – oficina para os mais jovens – P. Varzim

No sábado, 10 de Dezembro, o Varazim Teatro organiza, na sua sede, a oficina “Palavra e o gesto”. Esta terá a duração de seis horas e irá decorrer das 10h00 às 13h00 e das 14h30 às 17h30.

A iniciativa, dirigida pela formadora Neusa Fangueiro (Fértil Associação Cultural), destina-se a jovens a partir dos 12 anos e tem um custo de inscrição de 20€.

 

A música é uma reciclagem dinâmica de sons que nós usamos todos os dias. Para além da reciclagem dos sons, nesta oficina pretende-se desenvolver duas temáticas: a construção de instrumentos musicais com objectos em fim de vida e tocar música com esses instrumentos. Nos dias de hoje é indiscutível a importância da educação ambiental em qualquer geração. A educação artística aliada à educação ambiental é objectivo mais forte desta oficina.

Na construção os participantes irão criar verdadeiros instrumentos musicais com os objectos mais improváveis. O objectivo principal é mostrar que o fim de vida de um objecto é definido por nós e que se houver criatividade podemos dar vida a imensas coisas que iriam para o lixo.

Muitas vezes olhamos para a música como uma coisa que só dá para os outros e que é preciso estudar muito e só nos lembramos de pianos, guitarras, violinos, etc. Nesta parte da oficina vamos mostrar aos participantes que a música vai muito para além disso e que os instrumentos musicais nem sempre são caros e complicados.

 

Sinopse:

A palavra tem voz, audível.

O gesto é a voz do silêncio que tem uma imensa capacidade de criar sentidos.

A palavra do intérprete tem que ter qualquer coisa além do sentido. Da palavra ao gesto, do significado ao objecto (causa de desejo), do prazer ao gozo que excede as palavras.

Da palavra ao gesto, ou o gesto e a palavra tem por objectivo; experimentar e compreender a relação entre corpo e linguagem através da construção de cenas teatrais – relacionando dança e teatro.

 

 

Neusa Fangueiro – biografia

Terminou o curso de Interpretação do Balleteatro – Escola Profissional, Porto e o curso de Teatro de Formas Animadas, Vila do Conde.

É co-fundadora da Fértil onde trabalha actualmente e trabalhou com as companhias Marionetas Mandrágora, Teatro de Marionetas do Porto, Jangada Teatro e Teatro do Montemuro.

Do seu percurso profissional e académico destacam-se projectos orientados por Graeme Pullyen, Nuno Pino Custódio, Eduardo Correia, Steve Johnstone, Carlos Lamego, Manuel Costa Dias, Hélder Costa, Jorge Pinto, Isabel Barros, Roberto Merino, Vitor Hugo Pontes, Lígia Roque, José Ramalho, João Paulo Seara Cardoso.

Participou em workshops e formações complementares com: João Mota, Carlos Martinez, John Mohatt, Madalena Vitorino, Etelvino Vasquez, valter hugo mãe, Neyde Veneziano, Isabel Barros, João Paulo Seara Cardoso, Margarida Azevedo de Abreu, José Carlos Garcia, Lídia Martinez, Andrey-Riot Sarcey, Jordi Bertran, Gisélle Barret e Stephen Motran.

 

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *