Santa Comba Dão, Sociedade

Conselho Local de Acção Social (CLAS) de Santa Comba Dão promove criação de Banco de Medicamentos

     Pelas 14:30h do dia 29 de Novembro, terça-feira, decorreu no Auditório Municipal uma sessão plenária do Programa Rede Social – Conselho Local de Acção Social de Santa Comba Dão.

     Da ordem de trabalhos definida para a reunião destacaram-se três pontos: a apresentação das acções concretizadas pela Rede Social e que se encontravam definidas no plano de actividades de 2011, a apresentação do impacto do Gabinete de Inserção Profissional no concelho de Santa Comba Dão e balanço de actividades desenvolvidas ao longo do seu período de vigência e a apresentação do projecto de criação do banco de medicamentos no concelho de Santa Comba Dão.

     Adelina Silva, Técnica de Acção Social da Câmara Municipal fez referência às actividades realizadas ao longo do ano de 2011 no âmbito do programa da Rede Social, bem como aos projectos em fase de conclusão destacando a comemoração do Dia Internacional da Pessoa com Deficiência que se assinala a 03 de Dezembro, sábado, referindo que, este ano, a Autarquia irá proporcionar aos alunos da Unidade de Multideficiência, a funcionar no Centro Escolar do Norte, uma visita à Quinta Pedagógica da Associação de Parelisia de Coimbra, onde irão experienciar uma aula de hipoterapia, a 05 de Dezembro, segunda-feira.

     No seguimento da sua apresentação referiu, também, que o arranque da construção do polo da APPACDM – Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental – na antiga Escola Primária de Vila Pouca está previsto para os inícios de 2012. A unidade terá as valências de Lar Residencial, para 12 utentes e Centro de Actividades Ocupacionais (CAO) para 30.

     No que se refere ao Programa PORI, que a autarquia promove em conjunto com o IDT – Instituto das Drogas e Toxicodependência, Agrupamento de Escolas de Santa Comba Dão, Escola Profissional – Profiacademus e APDEF – Associação de Profissionais de Desporto e Educação Física, Adelina Silva informou os parceiros da Rede Social que este irá manter – se durante o presente ano lectivo em meio escolar, com objectivo de actuar na prevenção.

     A apresentação do impacto do Gabinete de Inserção Profissional – GIP no concelho de Santa Comba Dão foi conduzida por Sílvia Santos, técnica afecta a este serviço e consistiu, sobretudo, na apresentação do enquadramento legal do Gabinete de Inserção Profissional, missão e respectivos objectivos que o gabinete se propunha a atingir.

     Relativamente a este ponto, os parceiros da Rede Social foram informados que os objectivos traçados para o GIP foram concretizados, superando as expectativas iniciais, com excepção do objectivo referente à captação de ofertas de emprego junto de entidades promotoras que ficou aquém do que se esperava, como era previsível no actual contexto de crise económica.

     Sílvia Santos apresentou, igualmente, as actividades realizadas ao longo dos dois anos de existência do GIP em colaboração com o Centro de Emprego de Tondela, ADICES e/ou outras entidades.

     No final da sua intervenção concluiu que o impacto deste serviço no concelho de Santa Comba Dão é bastante positivo e representa uma mais-valia para a população do concelho.

     Esta sessão plenária do Conselho Local de Acção Social de Santa Comba Dão culminou com a apresentação do projecto “Apoiar com Medicamentos”, acção integrada no plano de actividades do Programa Rede Social e que consiste na criação de um banco de medicamentos, o qual surge no sentido de garantir uma maior acessibilidade aos medicamentos, por parte dos munícipes com menores recursos económicos, idosos, com crianças ou deficientes a cargo, em contexto de doença crónica, súbita, endémica e relacionada com o processo de envelhecimento.

     Assim, será lançada uma campanha de divulgação do Projecto, de modo a incentivar a população do concelho de Santa Comba Dão a doar medicamentos não utilizados e dentro do prazo de validade que serão, posteriormente, entregues a quem mais deles necessita.

     Os pontos de recolha das ofertas funcionarão nas quatro farmácias do concelho que se irão colaborar na análise dos medicamentos recolhidos e atestar o seu estado de conservação.

     O processo de atribuição será feito com recurso a pedido escrito através do preenchimento de uma ficha criada para o efeito e enviada para o grupo técnico a constituir que avaliará a situação socio-económica do requerente.

     A decisão da atribuição da ajuda será tomada com base na avaliação dos rendimentos dos requerentes.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *