Cultura, Póvoa de Varzim

Delícia de Rabanada – um convite irrecusável – P. Var

A Câmara Municipal convida a um lanche diferente e solidário, no domingo, 4 de Dezembro, às 16h00, no Posto de Turismo.

Esta será a XIV edição do Concurso “Delícia de Rabanada” que o município organiza com o objectivo de manter vivo este ex-libris da doçaria local, criado por Leonardo da Mata, e que tem como elementos diferenciadores a utilização de pão bijou, a forma arredondada e o interior tipo “sonho”.

A prova dos doces a concurso pode ser feita pelo público através da aquisição do “prato de prova” com seis amostras de doces (cada um identificado pelo número), a 1,00 €. Na venda de cada uma das senhas do “prato de prova” é entregue uma ficha de avaliação.

Através do preenchimento da ficha avaliação o público pode indicar qual a sua rabanada preferida, votação que levará à atribuição do Prémio do Público, ficando ainda habilitado ao sorteio de uma camisola de Nuno Gama e merchandising da Póvoa.

Para além dos doces confeccionados pelos participantes nesta edição (Restaurante 31 de Janeiro, Restaurante Di António, Restaurante Os Três Rapazes II, Rui Aguiar e Mª Conceição Carvalho), estarão também à venda os premiados na edição anterior a 1,00 € a unidade.

O Concurso contará ainda com animação musical de Tiago Carriço (Viola), Vânia Oliveira (Violino) e Ana Luísa Marques (Violoncelo) da Associação Pró-Música que irão interpretar Músicas de Natal.

O momento servirá também para, uma vez mais, a Confraria “Sabores Poveiros” se apresentar publicamente.

A tarde irá terminar com a entrega de prémios ao(s) vencedor(es) (Prémio do Público e Prémios do Concurso) e sorteio da Instituição Particular de Solidariedade Social do concelho à qual será atribuída a receita resultante das vendas efectuadas. Será também sorteada a camisola poveira entre o público presente, a partir das fichas de avaliação preenchidas. Estas acções serão presididas por Lucinda Delgado, Vereadora do Pelouro do Turismo, e na presença do júri do concurso, constituído por José Azevedo, Chefe Mário Martins, José Maria Andrade, Paulo Sá Machado, Chefe José Alexandre, Chefe Marcelo Vaz (Turismo de Portugal) e José Paiva (APORT).

A apreciação dos doces pelo júri terá lugar ao início da tarde, antes da abertura do Posto de Turismo ao público, e irá decorrer em regime de prova cega, sendo avaliados dois itens: a apresentação, onde é considerada a forma do doce, a textura e o empratamento, com um peso máximo de 15 pontos por cada elemento do júri, e a degustação, com um peso máximo de 20 pontos por cada elemento do júri.

Não perca esta oportunidade para se deliciar com a Rabanada à Poveira e votar na sua preferida.

 

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *