Arouca, Cultura

Ousadia e retratos de Arouca, no livro «O Tesouro do Mar de Mansores»

Arouca, e, sobretudo, Mansores, são pano de fundo para as histórias ousadas que José Santos conta em «O Tesouro do Mar de Mansores». Um mar de nevoeiro, que desencadeia lendas e mistérios, que desperta a ousadia do romance a que o escritor se entrega, para contar histórias de prazer e liberdade. Com chancela da «Papiro Editora», o lançamento do livro «O Tesouro do Mar de Mansores», terá lugar no próximo dia 30 de Novembro, às 21:30, na Biblioteca Municipal de Arouca.

 

«Em Mansores, Arouca, existe um imponente vale verde com nascentes de água límpida. Quando o rio Arda transborda, o nevoeiro permanece no fundo do vale e forma-se um mar em Mansores, sobre o qual existem várias lendas. Passados seis anos, Amélia e Mário reencontram-se para finalmente viver o amor que tinham sido impedidos de viver no passado. Com o incentivo da família de Mário, este casal e outros jovens ousados e liberais vão revitalizar uma seita e um culto herdados dos seus antepassados, descobrindo o prazer e a liberdade que só existem no mar de Mansores».

 

«O Tesouro do Mar de Mansores» é uma história repleta de mistério e erotismo a que o leitor vai adorar abandonar-se.

 

José Pinho dos Santos nasceu em 1956 em Lobão, Santa Maria da Feira, Aveiro. Licenciado em Belas Artes, foi estudante/trabalhador, dirigente e funcionário político, professor de geometria e educação visual. Hoje, como sempre, dedica-se ao desenho técnico e artístico, à pintura e à escrita (poesia e prosa). «O Tesouro do Mar de Mansores» é o seu primeiro romance, fruto do fascínio do autor por Arouca, herdado dos seus familiares maternos.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *