Cultura, Guimarães

O Património Somos Nós – Guimarães

A 13 de Dezembro de 2011 passam 10 anos sobre a decisão da UNESCO de incluir O Centro Histórico de Guimarães na lista do Património Cultural da Humanidade. Resultado de um longo processo de reabilitação urbana que envolveu todos – decisores políticos, equipa técnica diversificada, moradores, comerciantes – esta decisão coroou um esforço colectivo e, sobretudo, significou o reconhecimento internacional do legado de uma comunidade e da forma exemplar como o tem sabido interpretar, salvaguardar e valorizar.

Celebrar 10 anos de Património Cultural da Humanidade é, pois, muito mais do que assinalar a decisão, é celebrar a identidade de toda uma comunidade, a nossa memória do passado e a memória do futuro. A memória que se descobre no granito da calçada e do casario, no traçado das ruas e vielas, na taipa de rodízio e nas clarabóias, nos palacetes e nos lares humildes, no esmero do bordado e no labor do ferro forjado, no colorido do trajar e na alegria dos cantares, no encanto dos pergaminhos e pureza singela dos códices, no perfume dos cozinhados e na inocência dos santos e anjinhos, nas gentes. Nas histórias que contamos, nas lendas que criamos, nas rezas devotas, na alegria das festas e romarias, na tristeza na desgraça e na morte, na paixão nas lutas e refregas, no amor ao que é nosso e ao que somos, na entrega incondicional ao que acreditamos e pelo que lutamos, na abertura ao outro, no olhar singular que partilhamos, na auto-estima que sentimos e nos une, na História que construímos e no futuro que projectamos.

Celebrar 10 anos de Património Cultural da Humanidade é uma responsabilidade colectiva, é uma oportunidade para reforçar laços, é ocasião para valorizar quem Somos e fortalecer quem queremos ser.

O Património somos Nós. Nós que o fazemos, que o fazemos acontecer, nós que lhe damos vida e alma, nós que o valorizamos, nós que o celebramos.

Lançado o desafio a instituições, escolas, galerias, associações para que se associassem às comemorações, o número e qualidade das respostas reconhece-o e a Cidade responde: sim, o Património Somos Nós.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *