Póvoa de Varzim, Sociedade

JuveNorte mantém viva tradição poveira – P. Varzim

o dia 26 de Novembro, sábado, a JuveNorte leva a cabo a recriação do “Resgatar das Almas a Santo André”, desde o Adro da Capela da Nossa Sr.ª do Desterro até à Capela de Santo André, em Aver-o-Mar. A saída do grupo terá lugar às 17h00. Recitando o Rosário, os peregrinos deverão chegar à Capela de Santo André às 18h30 onde, após cumprir a Via-sacra, irão iniciar o cântico da “Encomendação das Almas”, às 19h00.

Embora esta não seja uma tradição esquecida na nossa cidade e até seja levada a efeito ano após ano, de uma forma informal pelos mais idosos, a JuveNorte propõe-se a recuperá-la de uma forma organizada pelo terceiro ano consecutivo, inserindo, no cortejo aberto a toda a população, um grupo de peregrinos trajados a rigor.

“Resgatar das Almas” é mais uma tradição poveira, que a juntar à “Serra-Essa-Velha”, à “Queima do Judas”, por altura da Páscoa, e ao “Cantar das Janeiras”, pela quadra Natalícia, a associação também insiste em manter viva.

Sobre a História de Santo André:

Na Capela, em Aver-o-Mar, venera-se este santo de que os poveiros são muito devotos, sobretudo a classe piscatória, pois a Santo André é dada a incumbência de pescar, das profundezas, as almas dos náufragos e entregá-las a Deus. A festa deste padroeiro das almas, a 30 de Novembro, é muito procurada por romeiros de toda parte.

Na madrugada ou no entardecer, desse dia ou da sua véspera, homens e mulheres enlutados e com lampiões na mão, vão a pé das suas casas até à capelinha. Diz a sabedoria popular que quem não for a Santo André em vida lá terá de ir depois de morto. Além disso, o santo tem também dotes de casamenteiro.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *