Cultura, Tomar

Exposição mostra Colégio Nun’Álvares nos 80 anos da fundação em Tomar

Registos fotográficos do estabelecimento de ensino por onde passaram figuras de relevo, como o já falecido actor Camacho Costa, o jornalista Appio Sottomayor ou o ministro Miguel Relvas, entre muitos outros, vão aquecer alma dos antigos alunos no seu encontro anual. Em breve estarão também disponíveis na internet no âmbito do projecto Memória Digital de Thomar.

Assinalando o 80º aniversário da fundação do Colégio Nun’Álvares (CNA), realiza-se entre os dias 1 e 16 de Dezembro, nas antigas instalações daquele estabelecimento de ensino e na actual Escola Básica 2, 3 Nuno Álvares Pereira, uma exposição com base no espólio fotográfico da Associação de Antigos Alunos do CNA.

Este espólio, constituído por cerca de 900 registos de diferentes datas e acontecimentos, captados também eles por diversos fotógrafos, foi disponibilizado pela Associação para digitalização no âmbito da Memória Digital de Thomar, uma das vertentes do projecto Máquina do Tempo.

Dessa colecção foram seleccionadas 60 imagens que se apresentam repartidas entre o antigo Colégio (onde agora funciona a Universidade Sénior de Tomar) e as novas instalações da Escola do 2º e 3º ciclo. Paralelamente, será lançado um catálogo digital que apresenta o conjunto das imagens expostas, complementadas por mais centena e meia de fotografias reunidas num cd.

A abertura da exposição, às 10.30 horas do dia 1 de Dezembro, coincide com o habitual encontro dos antigos alunos do Colégio, e será seguida da entrega de prémios aos vencedores do concurso de fotografia alusivo ao Festival de Estátuas Vivas, também ele uma vertente da Máquina do Tempo. A exposição ficará patente dentro do horário lectivo até ao final do 1º período, a 16 de Dezembro.

A Memória Digital de Thomar

Memória Digital de Thomar é um site actualmente em construção onde estará disponível um vasto acervo documental sobre a cidade e o concelho. Na Sala de Imprensa poderão consultar-se os “recortes”, catalogados temática e cronologicamente, desde 1880; na Biblioteca estarão disponíveis obras sobre o Património e a História de Tomar; na Fototeca irão estar centenas de registos fotográficos, entre as últimas décadas do século XIX e finais do século XX. Outros documentos, como vídeos e mapas, estarão também disponíveis.

Para construir e preservar esta memória colectiva, o projecto Máquina do Tempo pede a colaboração da comunidade, enviando documentação fotográfica ou de qualquer outro género para o endereço: tomarterratemplaria@gmail.com

O projecto Máquina do Tempo, parceria entre a Câmara Municipal de Tomar, Escola Básica 2, 3 Nuno Álvares Pereira, Instituto Politécnico de Tomar e Convento de Cristo, cuja faceta com maior reconhecimento público tem sido o Festival de Estátuas Vivas, tem vindo a desenvolver um vasto conjunto de acções, de que se destacam o site Tomar Terra Templária (www.ttt.ipt.pt) e o Guarda-roupa Histórico Sam Levy, com o intuito de aumentar a componente lúdica do ensino da História, utilizar as potencialidades de comunicação das novas tecnologias como canal privilegiado entre os jovens e o património e reforçar a utilização do Castelo Templário e do Convento de Cristo como recurso e centro educativo.

 

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *