Montijo, Sociedade

Câmara do Montijo contra supressão de carreiras na ligação Montijo-Lisboa

A Câmara Municipal do Montijo opõe-se a supressão de carreiras da ligação fluvial Montijo-Lisboa proposta pelo grupo de trabalho, nomeado pelo Governo, para reformular a rede de transportes públicos e simplificar o sistema tarifário da Área Metropolitana de Lisboa.

  No caso da ligação fluvial entre o Montijo (Cais do Seixalinho) e Lisboa, operada pela Transtejo, a proposta apresentada, no dia 31 de outubro aos municípios metropolitanos, elimina 46 carreiras aos sábados, domingos e feriados e 18 carreiras nos dias úteis, o que representa uma supressão na ordem dos 70 por cento das carreiras fluviais entre o Montijo e Lisboa.

  A proposta pressupõe a manutenção da ligação fluvial Montijo-Lisboa apenas em dias úteis e nos períodos de ponta, entre as 6h00 e as 9h30 e as 17h00 e as 20h00, o que coloca em causa a mobilidade dos cidadãos com enormes prejuízos na sua vida diária.

  A Câmara Municipal do Montijo considera que esta proposta representa na prática um contributo para o fim do transporte fluvial entre o Montijo e Lisboa e não traduz o esforço realizado na última década, com a deslocalização do terminal fluvial do centro do Montijo para o Cais do Seixalinho, com o intuito de melhorar a atratividade e a viabilidade económica da referida ligação fluvial.

  Estas medidas ignoram, também, o facto de o Governo ter suprimido, em 2011, as carreiras menos rentáveis na ligação ao Montijo e, ainda, desconsideram o efeito do aumento brutal nas tarifas dos transportes públicos, em muitos casos acima dos 15 por cento.

  Quando a União Europeia desafia as cidades a reduzir em 20 por cento a emissão de gases poluentes, a supressão de transportes públicos na Área Metropolitana de Lisboa é um retrocesso civilizacional. A utilização dos transportes públicos, por o maior número possível de pessoas, é essencial para melhorar a organização das cidades e as suas dinâmicas sociais e económicas; reduzir a dependência energética do país; e contribuir para uma mobilidade facilitada de todos os cidadãos.

  A autarquia do Montijo reitera, deste modo, a necessidade de uma visão mais ampla na avaliação da rede de transportes públicos da Área Metropolitana de Lisboa como sustentação do direito dos cidadãos à mobilidade.

  Este parecer da Câmara Municipal do Montijo será apresentado para ratificação na próxima reunião pública de Câmara, no dia 16 de Novembro.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *