Celorico de Basto, Sociedade

Longevidade por terras de Celorico de Basto

Um idoso do concelho de Celorico de Basto comemorou, no dia 6 de Novembro, 100 anos, uma data que foi festejada com pompa e circunstância com amigos e conhecidos.

Um sinal da longevidade misturada com qualidade de vida faz de José Alves um símbolo do município que tem procurado, de forma activa, trabalhar em prol do bem-estar dos seus idosos.

Esta iniciativa foi promovida pelo Centro Social e Paroquial de Molares, através do padre António Gonçalves e dos seus colaboradores.

O presidente da Câmara Municipal, Joaquim Mota e Silva, foi pessoalmente felicitar o idoso com espírito jovem. “Efectivamente, a idade são apenas números, estou aqui perante um jovem que comemora 100 anos e que apresenta uma vitalidade única. Enérgico, cheio de histórias e experiências que prendem os mais novos e os consciencializam para a vida,” referiu.

Num país cada vez mais envelhecido o autarca não pode deixar de salientar a importância que a autarquia tem vindo a dar a esta faixa etária. “Queremos que os nossos idosos envelheçam felizes e com qualidade de vida, e que aproveitem aquilo que não tiveram oportunidade de aproveitar na juventude, por isso, temos trabalhado em diversos projectos nos quais os idosos são os principais intervenientes”, concluiu o edil.

O idoso recebeu, da parte do município, uma salva de prata evocativa pela data comemorada.

 A cerimónia teve lugar no Centro Social e Paroquial de Molares, local onde o idoso habita, com missa na igreja paroquial seguida de um almoço convívio nas instalações do Centro.

Para abrilhantar ainda mais a cerimónia, para além do presidente da Câmara Municipal e do pároco António Gonçalves, estiveram presentes outras figuras de destaque a referir o presidente da Assembleia Municipal, António Marinho Gomes, dois deputados à Assembleia da República, presidentes de junta, a família entre muitos outros.

O idoso, José  Augusto Teixeira Alves, natural da freguesia de Canedo de Basto, apresenta-se com boa qualidade de vida sendo autónomo na maioria das suas tarefas diárias. Com uma história de vida invejável, tem-se tornado um verdadeiro contador de histórias, histórias reais e vividas ao longo dos seus 100 anos de existência.

 

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *