Crato, Turismo

Festival do Crato vence Prémio “Mais Turismo” 2011

O Festival do Crato saiu vencedor dos “Prémios Mais Alentejo” 2011 ao receber o prémio na categoria “Mais Turismo”.

 

Por iniciativa da Revista “Mais Alentejo”, a 10ª edição da Gala de “Prémios Mais Alentejo”, realizada na passada sexta-feira, 4 de Novembro, no Teatro Garcia de Resende, em Évora, seleccionou os eventos, entidades ou personalidades alentejanos ou com origem no Alentejo, que mais se destacaram em diversos ramos de actividade, atribuindo-lhes prémios, considerados já os Globos de Ouro do Alentejo, pelo prestígio e projecção envolvidos.

 

O processo de selecção passou pela nomeação de candidatos, da responsabilidade de painel de especialistas convidados pela Revista Mais Alentejo e posterior votação pelo público, tendo os “Prémios Mais Alentejo” 2011 atingido níveis de votação altamente consideráveis.

 

A atribuição do “Prémio Mais Alentejo” 2011, na categoria “Mais Turismo”, ao Festival do Crato, representa a consagração deste evento como um dos mais importantes Festivais da Região e do País bem como o reconhecimento do seu papel incontornável para o desenvolvimento local e regional, assinalando a projecção nacional alcançada na sua edição de 2011, com recordes de públicos nos seus quatro dias de realização.

 

A qualidade do artesanato e da gastronomia patentes na edição de 2011 do Festival do Crato, associada à programação que juntou músicos nacionais, regionais e ainda artistas de renome internacional atraíram à histórica vila do Crato cerca de 50 mil visitantes, nos quatro dias da sua realização, resultando o seu sucesso, do trabalho empenhado de concepção, implantação, programação e produção, em grande maioria assumido pelos trabalhadores e colaboradores do Município do Crato.

 

O “Prémio Mais Alentejo” 2011, na categoria “Mais Turismo” é assim dedicado a todos quantos participaram na edição de 2011 do Festival do Crato, à ampla equipa que trabalhou na sua construção e a todos quantos, ao longo dos 27 anos de história da Feira de Artesanato e Gastronomia do Crato acreditaram neste evento como factor de desenvolvimento local e contribuíram para a sua consolidação como património colectivo.

 

Artigo AnteriorPróximo Artigo

2 comentários

  1. A importância do prémio é tão diminuta que a sua autopromoção é um exagero político que entra no ridículo.
    Afinal quem é a entidade que promoveu e decidiu este prémio? É uma pessoa – sim, uma pessoa – que se rege por intuitos egoistas próprios de quem vende algo para viver.

    Por isso, o «grande prémio» cheira a compra e venda de serviço que um político nunca devia outorgar.

  2. Não passa de dispendio de dinheiro para promoção politica e pessoal à custa dos munícipes do concelho do Crato.

    A Revista Mais Alentejo, entidade que promoveu o prémio, não passa de um agente sem qualidade de pequenas causas com arrobos de falso gigante, onde não mora o criticismo nem a qualidade que um título destes exige.

    Depois da Revista e do «prémio» gastou a Câmara Municipal uma grossa fatia de dinheiro inundando a casa dos municípes com propaganda desnecessária a vangloriar o «feito».

    SEM VERGONHA, SEM PUDOR E SEM DÓ DO CONTRIBUINTE QUANDO SE TRATA DE TENTAR MANTER O PODER – Para quê? Para satisfazer interesses meramente pessoais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *