Sociedade, Vila Real de Santo António

Entradas no presépio gigante de VRSA revertem a favor da Guadi – Centro de Animais

A Guadi – Centro de Animais, associação que tem por finalidade a defesa de animais abandonados no concelho de Vila Real de Santo António, será este ano a responsável pela montagem e manutenção do já tradicional presépio gigante de VRSA, beneficiando, em contrapartida, das receitas que vierem a ser geradas com as entradas.

 

O protocolo foi aprovado na passada terça-feira, em reunião de Câmara, e permite à Guadi obter algumas verbas para fazer frente às despesas com alimentação, cuidados de saúde e manutenção dos animais acolhidos no canil intermunicipal de Vila Real de Santo António e Castro Marim.

 

Para cumprir esta meta, foi fixado um preço por entrada de 50 cêntimos, valor que, apesar de simbólico, permitirá ainda a realização de uma campanha de sensibilização para a problemática dos animais de estimação abandonados.

 

De acordo com o vereador com a pasta da cultura, José Carlos Barros, «a iniciativa tem em consideração a actual situação económica nacional, que exige um esforço conjunto de todos, onde a união de sinergias é uma das formas mais eficazes na superação de obstáculos e na dinamização da economia e sociedade em geral».

 

O presépio gigante de Vila Real de Santo António estará patente ao público no Centro Cultural António Aleixo, entre os dias 6 de Dezembro e o dia 8 de Janeiro de 2012. Em média, é visitado por cerca de 60 mil pessoas, ocupa uma área de 160 metros quadrados e ascende às 3500 figuras.

 

Nos termos do artigo 64.º, da Lei n.º 169/99, de 18 de Setembro, na redacção que lhe foi dada pela Lei n.º5-A/2002, de 11 de Janeiro, compete à Câmara Municipal, no âmbito da organização e funcionamento dos seus serviços, proceder à captura, alojamento e abate de canídeos e gatídeos, nos termos da legislação aplicável.

 

A Guadi – Centro de Animais tem por finalidade a defesa de animais abandonados no concelho de VRSA, levando a cabo um conjunto de iniciativas para assegurar a manutenção do canil/gatil sem abate.

 

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *