Alcoutim, Sociedade

Alcoutim mais informado sobre depressão e suicídio

A depressão foi, ontem à noite, tema de debate em Martim Longo. A Câmara Municipal de Alcoutim, preocupada em prevenir situações de risco ligadas a estados depressivos, organizou, uma palestra proferida Dr. Francisco Ferreira, psiquiatra no Hospital de Faro.

Na mesa estavam também o presidente da Câmara Municipal de Alcoutim, Dr. Francisco Amaral, o pároco das freguesias de Martim Longo, Vaqueiros e Cachopo e o médico de clínica geral, Dr. Óscar Oliveira.

O médico e autarca, Dr. Francisco Amaral, abriu a palestra com uma chamada de atenção para a crise económica e social que Portugal atravessa, declarando que “as depressões vão aumentar e o número de suicídios também”. O médico alertou ainda para o difícil diagnóstico da doença, “anda aí muita gente a passear depressões na rua sem saber, há uma grande dificuldade em identificar os sintomas e relacioná-los com a doença”. Saber mais sobre a doença e estar mais atento, foram os conselhos que deixou ao público presente, acrescentando, relativamente aos suicídios, “há sempre sinais, nós é que andamos distraídos”.

O papel da crise económica como fator desencadeador da doença, também foi sublinhado pelo médico psiquiatra, Dr. Francisco Ferreira. “A depressão é o segundo problema psiquiátrico mais frequente no mundo, o primeiro são as fobias”, declarou Francisco Ferreira, acrescentando ainda que nem todas as depressões procuram ajuda e que as fobias são claramente de mais fácil diagnóstico e tratamento. O médico alertou para a necessidade de se encarar a depressão como uma doença séria, em que as pessoas não se estão a vitimizar ou a exagerar, “elas realmente sentem aquilo”. Fator de risco independente para determinadas doenças, como as cardiovasculares, “não tratar a depressão é muito mais caro do que tratar com tudo o que seria preciso”, rematou o psiquiatra.

No final da palestra foi aberto um espaço a perguntas, onde se puderam desmistificar algumas ideias ligadas à depressão e à psiquiatria em geral.

O público saiu da palestra mais informado e melhor preparado para identificar os sinais e os sintomas da depressão e intervir a tempo de evitar o suicídio.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *