Póvoa de Lanhoso, Sociedade

Póvoa de Lanhoso levou dois mil seniores a Fátima

Cerca de duas mil pessoas participaram no passeio sénior anual a Fátima, organizado pela Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso e pelas Juntas de Freguesia, em colaboração com os párocos. O Presidente da Câmara Municipal, Manuel Baptista, acompanhou a comitiva, transportada em 40 autocarros. Esta iniciativa visa, por um lado, proporcionar aos mais velhos atividades do seu interesse, que propiciem um envelhecimento saudável; e, por outro lado, estreitar laços entre e com as populações.

Esta proposta é sempre muito aguardada e muito bem recebida. Entre 2009 e 2011, nela participaram cerca de seis mil e 600 pessoas. “Nós mantivemos este passeio. As gentes do nosso Concelho são muito religiosas e os idosos gostam muito de vir a Fátima. É uma forma de nós convivermos todos e é uma forma de as pessoas se sentirem felizes. Fátima é uma referência. Fátima é o altar do Mundo e a Póvoa de Lanhoso associa-se a esse altar do Mundo, trazendo as populações das freguesias e os autarcas até cá, todos os anos”, referiu o Presidente da Câmara. Manuel Baptista assegura que, apesar das restrições orçamentais, esta deslocação vai continuar. “Há projetos que, devido à conjuntura, tivemos de adiar e tivemos de cortar em algumas coisas. Mas, enquanto for Presidente de Câmara, viremos a Fátima, todos os anos, pois esta é já uma das nossas bandeiras”, considerou o autarca, que acompanhou as populações.

A saída das terras de Lanhoso começou pelas 7h30, do largo da feira, na Vila. Para além do convívio, muitos participam neste passeio por questões de fé. Por isso, o programa englobou, como habitualmente, a celebração de uma eucaristia, na Igreja da Santíssima Trindade, com a participação de seis párocos do Arciprestado da Póvoa de Lanhoso. Durante a homilia, o padre Armindo Gonçalves destrinçou o significado de Fátima, que afirmou ser “um apelo a todos os homens e mulheres de boa vontade”. No final da missa, já pelas 13h30, seguiu-se o almoço, tendo a maioria das pessoas optado por levar o tradicional farnel saboreado ao ar livre. O tempo quente também ajudou. Houve ainda oportunidade para visitar os locais de referência dentro ou fora do Santuário, assim como para a compra e bênção de algumas lembranças.

A boa disposição entre os participantes era bem visível. “Eu estou contente. Já fui ao Santuário ver a Senhora e estes passeios são importantes para quem é idoso, porque há muita gente que nunca sai e aqui distrai um bocadinho. Mas para algumas pessoas pode ser a única oportunidade para virem até este local, simbólico, sobretudo para os mais velhos”, referiu Avelino Peixoto, de Geraz do Minho. Maria Antunes, de Garfe, salientou a importância desta excursão. “Compreendo a razão de só haver um passeio, porque o país está em crise. É mais importante vir até aqui, porque gostamos mais de Fátima e por uma questão de devoção”. Júlia Oliveira, de Garfe, tem opinião idêntica: “É uma oportunidade de convivermos e de nos encontrarmos com a família e com toda a gente, com os amigos. É importante a Câmara e as Juntas apostarem nestes passeios. É pena não haver mais vezes. Penso que os passeios a Fátima são de manter, principalmente para pessoas idosas”. Maria Adelaide Silva, de Monsul, destacou o convívio. “É uma forma de uma pessoa passear um bocado, se não não sai de casa. Eu acho que deve haver estes passeios.”. Rosa Leite, de Santo Emilião, concorda. “Se não fizerem mais nenhum, pelo menos, que continuem a fazer este passeio de Fátima”.

No regresso, cada freguesia escolheu diferentes locais para pararem para lanchar e continuar o convívio, a que não faltou a música e o bailarico. A chegada à Póvoa de Lanhoso aconteceu já pela hora de jantar, do dia 16 de setembro.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *