Sociedade, Vila do Bispo

Vila do Bispo duplica a Vigilância Florestal

Com o intuito de prevenir os incêndios florestais (silvicultura preventiva) e aumentar a vigilância da floresta do concelho, a Câmara Municipal de Vila do Bispo duplicou as Equipas Municipais de Intervenção Florestal (EMIF). A nova equipa, composta por dois elementos, encontra-se operacional desde o final de Junho do corrente ano, pelo prazo de 1 ano, tendo sido a primeira iniciativa do género a implementar-se no Algarve. A sua ativação coincidiu, após a formação inicial, com o início da fase “Charlie” a 1 de Julho, época mais crítica em incêndios, que se prolonga até ao próximo dia 30 de Setembro.

Esta ação integra-se no protocolo que visa o envolvimento dos desempregados inscritos nos centros de emprego em ações de prevenção de incêndios florestais, de reflorestação e de vigilância das florestas, assinado em 2010 pelo Ministério da Administração Interna (MAI), o Ministério da Agricultura, do Desenvolvimento Rural e das Pescas (MADRP), e o Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social (MTSS), ao abrigo da Portaria n.º 128/2009 de 30 de Janeiro, com a redação dada pela Portaria n.º 294/2010, de 31 de Maio.

A integração destes desempregados faz-se através do Serviço Municipal de Proteção Civil, com formação teórica e prática, pretendendo-se que na fase de Silvicultura Preventiva trabalhem em conjunto com a referida equipa de Sapadores Florestais, assegurando vigilância fixa nos marcos geodésicos de Vale de Boi e Torre de Aspa (dentro do Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina). A definição diária da localização da equipa faz-se em articulação com o setor de vigilância dos Sapadores, criando-se a triangulação de Vigilância entre a Torre de Vigia de Monteiros, a EMIF e os Sapadores Florestais.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *