Arouca, Sociedade

Câmara de Arouca dá a conhecer maquetas 3D do projecto da praça Brandão de Vasconcelos

Com o objectivo de dar a conhecer com mais profundidade o projecto da Regeneração Urbana, a Câmara Municipal de Arouca tornou públicas algumas maquetas a três dimensões da Praça Brandão de Vasconcelos.

 

A intervenção na praça central está incluída num conjunto de obras que prevêem a reabilitação de espaços públicos, sobretudo ao nível da rede viária, iluminação de edifícios e arruamentos, eliminação de barreiras arquitectónicas e implementação de mobiliário urbano moderno, conferindo aos espaços uma maior mobilidade urbana.

 

De referir que o projecto foi apresentado pelo arquitecto José Manuel Soares, responsável pela sua concepção, a 5 de Janeiro de 2010, numa sessão que contemplou um espaço de intervenção/discussão do público. De resto, como acontece com todos os projectos, este tem estado, desde essa altura, disponível para consulta, junto da Divisão de Planeamento da Câmara Municipal. Neste momento, contudo, a autarquia prevê, a curtíssimo prazo, a colocação de peças do projecto no sítio da internet dedicado à Regeneração Urbana (http://regeneracao.cm-arouca.pt).

 

A Regeneração Urbana do centro histórico de Arouca tem como elemento central o Mosteiro de Arouca, privilegiando as intervenções na sua envolvente, nomeadamente no reordenamento do estacionamento e alargamento dos passeios na Avenida 25 de Abril, na reformulação da Praça Brandão de Vasconcelos, na reconstrução do antigo portão do Terreiro de Santa Mafalda, e sua vedação ao trânsito automóvel, no prolongamento do Parque Municipal (e criação de um espaço de estacionamento alternativo), para além da requalificação da zona H7 e da Travessa da Ribeira. Esta intervenção não se esgota na frente de obra. Trata-se de uma intervenção com cariz funcional e urbano, mas também social, económico, cultural e até com impacto nas vivências urbanas.

 

O investimento total estimado ronda os 2.8 milhões de euros, comparticipados inicialmente em 70% pelo FEDER/QREN (podendo, de acordo com negociações em curso com a Autoridade de Gestão do QREN, subir para 80% ou mais). A candidatura Polis XXI resulta de uma parceria que envolve várias entidades (Câmara Municipal, Direcção-Regional de Cultura do Norte e Real Irmandade da Rainha Santa Mafalda), tendo sido a candidatura mais pontuada do conjunto de projectos em avaliação pela CCDR-N. No que diz respeito às obras, para além do efeito estético e funcional a resultar da intervenção arquitectónica, importa sublinhar que cerca de 50% do valor de investimento se concentra na construção e/ou requalificação de infra-estruturas hidráulicas, eléctricas e de telecomunicações, que atingiram já, grande parte delas, o seu estado limite de utilização.

 

Das empreitadas da responsabilidade da Câmara e já adjudicadas – Zona H7, Travessa da Ribeira, Parque Municipal, Parque de Estacionamento e Rua dos Namorados, Av. 25 de Abril, Praça Brandão de Vasconcelos e Largo do Terreiro -, estão em curso a Zona H7 e a Travessa da Ribeira, adjudicadas pelo valor de 108.060,82€ (33% abaixo do valor estimado); as restantes obras, que irão iniciar-se logo após a Feira das Colheitas, estão adjudicadas pelo valor global de 1.118.984,54€ (19% abaixo do valor base estimado). Deste conjunto de obras, para o caso específico da Praça Brandão de Vasconcelos, corresponde o valor de adjudicação de 137.002,42€.

 

Saiba mais e acompanhe os desenvolvimentos da Regeneração Urbana em http://regeneracao.cm-arouca.pt.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *