Turismo, Vale de Cambra

Trebilhadouro é Aldeia de Portugal – Vale de Cambra

A aldeia de Trebilhadouro já está classificada como “Aldeia de Portugal”. A decisão foi tomada no passado mês de Julho, no seguimento de uma candidatura da Associação de Desenvolvimento Rural Integrado das Serras de Montemuro, Arada eporque Gralheira – ADRIMAG – à Comissão de Avaliação das Aldeias de Portugal.

A Câmara Municipal de Vale de Cambra congratula-se assim com o reconhecimento público e a valorização de um local que tem vindo a preservar e no qual tem empenhado esforços para a sua requalificação e promoção turística.

O parecer  da Comissão de Avaliação foi emitido no passado dia 7 de Julho de 2011: a aldeia de Trebilhadouro passa, a partir de agora, a fazer parte do valioso roteiro das Aldeias de Portugal.

Recorde-se que esta é  uma das aldeias para as quais o Município de Vale de Cambra tem enveredado esforços no sentido de promover iniciativas que valorizem aquele espaço desabitado há mais de 15 anos.

De acordo com a última revisão do Plano Director Municipal, o Trebilhadouro está contemplado como um dos núcleos rurais do Concelho cuja preservação, recuperação e  valorização estão garantidas devido à existência de um conjunto de núcleos rurais, com características únicas, dispostas numa estrutura própria e que tem a particularidade de se encontrar desabitada.

O PDM prevê desta forma, a adopção de medidas cautelares para a aldeia de forma a garantir que qualquer intervenção nesta zona tenha que, obrigatoriamente, obedecer a um estudo para o seu conjunto. O objectivo do estudo prevê ainda a adopção de formas de incentivar o investimento de particulares no conjunto, através de uma intervenção integrada e não casuística.

No processo de avaliação, a Comissão destaca o peso do interesse da Câmara Municipal de Vale de Cambra pela aldeia para a sua decisão, referindo que “apesar da ausência de habitantes, considera-se que a aldeia tem grande potencial de evolução, ancorado ao interesse mostrado pela Autarquia local na requalificação e preservação da tipicidade da aldeia”.

O documento refere ainda que para além do trabalho municipal desenvolvido em prol da aldeia, é de destacar também “a evolução verificada do interesse e envolvimento dos antigos moradores para a criação de actividades e infras-estruturas de apoio turístico previstas e aprovadas para a aldeia”.

REQUALIFICAR PARA EVOLUIR

Entre 2008 e 2009, a Câmara Municipal de Vale de Cambra – principal parceira do festival organizado na aldeia de Trebilhadouro – desencadeou todo um trabalho de requalificação e valorização do espaço público.

Esta requalificação do espaço público assentou em obras como: a qualificação dos caminhos da aldeia; a colocação de lajeado  em granito em toda a extensão do arruamento; na construção e restauração de muros que delimitam o espaço público pedonal e na existência de “largos” de estadia cuja expressividade é notória e digna de intervenção, através da introdução de algum mobiliário urbano, tais como bancos, papeleiras e sinalética, em granito e madeira, dado serem os materiais dominantes da região. Para além disso, a Câmara Municipal de Vale de Cambra procedeu ainda à Implementação das redes de infraestruturas básicas com a resolução de problemas de acessibilidade e melhoria das condições de habitabilidade, com intervenções ao nível da rede viária principal e local; a criação das redes de abastecimento de água, drenagem de águas residuais e drenagem de águas pluviais e o prolongamento da rede de energia eléctrica. De igual forma foi regularizado o caminho florestal, com colocação de valetas e pavimentação em betuminoso, por forma a garantir o acesso viário à aldeia.

“Requalificar para evoluir” foi o lema de todo o projecto de intervenção na aldeia de Trebilhadouro existindo, inclusive casas que já foram adquiridas, na sua maioria por pessoas não residentes em Vale de Cambra e que estão a começar de recuperar e de reconstruir o seu espaço na aldeia.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *