Educação, Viseu

Actividades de Enriquecimento Curricular em Viseu

O Município de Viseu materializa a prioridade da EDUCAÇÃO na sua estratégia do seu Plano de Acção.

A igualdade de oportunidades é realidade nas Escolas, com a criação de condições indispensáveis ao bom desenvolvimento do processo ensino/aprendizagem.

Os investimentos municipais não se ficam apenas pela construção de infra-estruturas materiais – Escolas Mestre Arnaldo Malho, Prof. Rolando de Oliveira, 1º  C.E.B. de Bigas e de Repeses, Escola de Oliveira de Baixo e de Casal Esporão ou pelo Jardim-de-infância do Viso.

Os Recursos Humanos, competência da Câmara Municipal de Viseu, são determinantes para que a Escola cumpra as suas funções.

A Câmara Municipal de Viseu concluiu o processo concursal, público, de admissão de Assistentes Operacionais que exercerão funções nos estabelecimentos do Ensino Pré-Escolar.

Aos 230 assistentes Operacionais admitidos acrescem 11 que já se encontram colocados; possibilitando assim assegurar os serviços de acompanhamento dos Alunos dos Jardins-de-Infância e de algumas Escolas do 1º Ciclo do Ensino Básico.

A recepção aos Alunos, o acompanhamento dos mesmos no período das refeições, quando não servidas pela adjudicatária, e no “prolongamento de horário”, no âmbito do projecto de “Componente de Apoio à Família” são processos em implementação.

A disponibilização deste serviço à Comunidade Educativa representa um inquestionável benefício, justificando um esforço financeiro avultado que ronda os 2.000.000 €/ano (dois milhões de euros); a que acrescem cerca de 450.000 € e 400.000 € anuais, nas refeições, nos Ensinos Pré-escolar e do 1º Ciclo, respectivamente.

Estes serviços disponibilizados pela Câmara Municipal de Viseu às Comunidades Educativas dos 8 Agrupamentos de Escolas da área do Município de Viseu, são ainda complementados por um investimento que ronda os 1.100.000 € em transportes (especiais e passes das carreiras regulares).

Em função do calendário escolar de cada um dos 8 Agrupamentos de Escolas do Município de Viseu, os serviços serão disponibilizados até ao próximo dia 15 de Setembro, permitindo reunir as condições pedagógicas indispensáveis ao (bom) processo ensino/aprendizagem.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

1 comentário

  1. Em primeiro lugar estes valores são suportados pela administração central. É só receber e depois distribuir, normalmente, mal. Veja-se o compadrio que sucede na seleção e colocação dos funcionários e professores, impensável aquando dos concursos nacionias. Atente-se também para os vencimentos auferidos pelo pessoal auxiliar. Miseráveis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *