Educação, Trofa

Projeto Educativo Municipal da Trofa arrancou com Jornadas de trabalho com mais de 250 participantes

Foi perante uma plateia repleta que a Câmara Municipal da Trofa promoveu, a 5 e 6 de setembro, as I Jornadas do Projeto Educativo Municipal, no Auditório da Junta de Freguesia de S. Martinho de Bougado.

 

Um dos eixos mais importantes da estratégia educativa da Autarquia Trofense, para os próximos anos, é o processo de elaboração do Projeto Educativo Municipal, que se propõe funcionar como instrumento privilegiado para a definição, planeamento e desenvolvimento de uma política educativa sustentada e identitária do Concelho da Trofa.

 

Com a realização destas Jornadas, o Executivo Municipal, liderado por Joana Lima, procurou promover “um momento de reflexão, de partilha de experiências e de mobilização dos diferentes atores e agentes educativos sobre a relevância do Projeto Educativo Municipal”.

 

No primeiro dia dedicado ao Projeto Educativo foram debatidos na Trofa temas como o Projeto Educativo Municipal: instrumento privilegiado para o planeamento estratégico da educação, o Projeto Educativo Municipal: Princípios orientadores, a Municipalização e Projeto Educativo Municipal: uma realidade e ainda a Análise Critica Dos Projetos Educativos. Mais tarde, a par destes temas, foi dado o exemplo prático do Projeto Educativo do Município de Sesimbra, como caso de boas práticas.

 

No segundo dia das Jornadas, a atenção foi para a realização de uma mesa de debate e diálogo informal, com enfase especial vocacionado para os vários contributos com que a comunidade pode enriquecer o futuro Projeto Educativo Municipal, em áreas como a saúde, a parentalidade, as famílias, a ação social, a economia ou as empresas.

Painéis de debate e reflexão que contaram com a presença e o protagonismo de especialistas de renome internacional como José Joaquim Matias Alves, Almerindo Janela Afonso, António Sousa Fernandes, Emília Vilarinho ou António Batista, envolvendo igualmente entidades como a Direção Regional de Educação do Norte, a Universidade Católica Portuguesa – Faculdade de Educação e Psicologia, a Universidade do Minho – Instituto de Educação, os Agrupamentos de Escolas da Trofa, a Escola Secundária da Trofa, o Colégio da Trofa, a Associação Empresarial do Baixo Ave, o CENFIM, a Empresa BIAL, o Hospital da Trofa, a Plataforma Interinstitucional da Formação Profissional, a Câmara Municipal de Sesimbra, a CONFAP – Confederação Nacional das Associações de Pais, o Conselho Municipal de Educação e a Unidade de Saúde Pública de Santo Tirso – Trofa

 

Durante dois dias, a Trofa foi a capital da discussão sobre o futuro da educação, na região Norte, tendo a Presidente da Câmara Municipal da Trofa, deixado o testemunho de que no Concelho Trofense “sabemos que queremos obter melhores resultados educativos, e não nos cingimos só aos resultados escolares, queremos ascender à excelência na formação do individuo, que inclui, não apenas, a aquisição de conhecimentos técnicos e científicos, mas também o desenvolvimento de capacidades de relacionamento, de sentido crítico, de interesse pela aprendizagem e de uma curiosidade permanente”.

 

Estas Jornadas vivenciaram uma forte adesão dos agentes educativos locais, contabilizando mais de 250 presenças, contando também com a participação ativa da Vereadora da Educação da Autarquia Trofense, Teresa Fernandes, do Vereador da Ação Social, José Magalhães Moreira e do Vereador da Cultura, Assis Serra Neves, além de outras entidades e instituições Concelhias.

 

Esta iniciativa favoreceu o debate entre as partes interessadas e envolvidas no sentido de “assegurar a qualidade da educação, e de propiciar o direito à cidadania dos jovens e à educação ao longo da vida”, sempre com o intuito de “apostar num projeto focalizado na aprendizagem da cidadania ativa, criativa, critica e responsável, onde os valores e princípios éticos e sociais assentem na defesa dos direitos e deveres individuais e coletivos”.

 

Para o futuro ficam as reflexões de dois dias de Jornadas de trabalho orientadas para a execução do Projeto Educativo Municipal da Trofa como um instrumento coletivo, aberto e em permanente mutação e construção que vise essencialmente o enriquecimento educativo de crianças, pais, docentes, discentes e cidadãos do Municipio da Trofa.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *