Alcoutim, Sociedade

Casa cheia no 1º Concurso Nacional de Figo-da-Índia em Alcoutim

Martim Longo acolheu o 1º Concurso Nacional “Aromas e Sabores com Figo-da-Índia”, numa iniciativa da Cooperativa Agrícola de Rega do Pessegueiro – Coopêssego em colaboração com a Associação Sociocultural e de Desenvolvimento de Tacões (ASCT), a ADECMAR (Associação de Desenvolvimento Etnográfico e Cultural de Martim Longo), a Junta de Freguesia de Martim Longo e o Município de Alcoutim.

Foram mais de 40 receitas a concurso, com mais de 30 candidatos a vencedores. José Marques, da ASCT, garante que “o concurso excedeu as expectativas em todos os domínios”, referindo-se ao número de concorrentes e receitas, à grande adesão do público e à originalidade e qualidade dos trabalhos apresentados. O concurso abrangia três modalidades – Doces, Bolos e Bebidas – e a confecção dos produtos integrava sempre uma percentagem igual ou superior a 30% de figo-da-índia. O Snack-Bar “Poço Novo”, de Giões, ganhou o 1º lugar na categoria dos “Bolos” e Adriana Pereira, das Preguiças, conquistou o 1º prémio das duas categorias restantes.

Alcançado o objetivo do concurso, que era despertar a população para a importância estratégica dos produtos endógenos (o figo-da-índia, o mel, a amêndoa, a bolota, a alfarroba, entre outros) no desenvolvimento da região, as entidades organizadores pretendem continuar a desenvolver iniciativas neste sentido, que possam estimular o empreendedorismo no aproveitamento do figo-da-índia. Noutros países, este fruto é já comercializado e rentabilizado nos sectores farmacêutico e cosmético.

Com o apoio da autarquia de Alcoutim, a Coopêssego criou um campo experimental de figo-da-índia junto à povoação do Pessegueiro e esperam que este projeto abra novos caminhos ao desenvolvimento do concelho de Alcoutim.

 

 

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *