Turismo, Vila Real de Santo António

Vila Real de Santo António envolve hoteleiros na promoção do concelho

A Câmara Municipal de Vila Real de Santo António quer estar mais próxima dos hoteleiros e empresários turísticos locais e irá passar a reunir-se com estes profissionais, pelo menos, de dois em dois meses.

 

Com esta medida, o município pretende integrar os agentes turísticos nas opções de investimento que vierem a ser desenvolvidas e recolher informações periódicas sobre a performance turística do concelho.

 

Para dinamizar a imagem do destino nos mercados internacionais, a autarquia acordou com os empresários, numa reunião realizada esta segunda-feira, que irá marcar presença em, pelo menos, uma feira turística que se venha a realizar nos próximos seis meses.

 

Entre as hipóteses avançadas está a participação na feira de Utrecht (Holanda), tendo em conta o crescente contributo do mercado holandês nas taxas de ocupação da zona turística de Monte Gordo, ou na feira ITB Berlin (Alemanha). A escolha do certame está dependente de uma análise custo-benefício.

 

Na reunião, foi solicitado pelos empresários que a autarquia desempenhasse um papel de interlocutora com o Instituto da Conservação da Natureza e Biodiversidade (ICNB), no sentido de tornar a Reserva Natural do Sapal de Castro Marim e Vila Real de Santo António mais aberta ao turismo.

 

Nesta sequência, o presidente da autarquia vilarrealense, Luís Gomes, comprometeu-se a reunir com a tutela do ambiente, lembrando as muitas potencialidades ainda não devidamente exploradas naquela área natural do concelho, nomeadamente no que se refere ao birdwatching (observação de aves).

 

«Trata-se de um produto que está a ser segmentado pelo Turismo do Algarve, mas que infelizmente tem esbarrado com a burocracia do ICBN, organismo que, devido à falta de verbas, não tem sido capaz de gerir as vastas áreas do concelho sob a sua jurisdição», afirmou Luís Gomes.

 

No que se refere à animação, os hoteleiros solicitaram à autarquia que criasse um calendário de eventos anuais, com periodicidade fixa.

 

A este propósito, Luís Gomes frisou a dinâmica do projecto Manta Beach, que considera ter «colocado o concelho na rota dos eventos de Verão», e notou que o Mundialito e a Copa Foot 21 «são dois eventos anuais que têm esgotado os hotéis fora da época alta».

 

«O Manta Beach é um exemplo de projecto em que a autarquia investiu nos dois primeiros anos e depois o cedeu aos privados. Com esta medida, deixámos de afectar verbas para a estrutura, mas continuámos a beneficiar da promoção que aquele espaço de diversão nocturna trouxe ao concelho», notou o autarca.

 

Dos temas apontados pelos hoteleiros presentes na reunião esteve ainda em destaque o fim da operação de Inverno 2010/2011 da Thomas Cook no Algarve (onde marcava presença desde 1960), o que trouxe prejuízos às unidades de alojamento que prepararam as reservas de Inverno a contar com esse fluxo de turistas.

 

Apesar de a resolução do assunto ser da responsabilidade do Turismo de Portugal, a Câmara de VRSA comprometeu-se a apresentar o dossiê junto do novo executivo do Ministério da Economia.

 

A próxima reunião com os hoteleiros do concelho ficou marcada para o final da primeira quinzena de Setembro.

 

Artigo AnteriorPróximo Artigo

1 comentário

  1. Nao e so Vila real de Santo Antonio , e todo o Portugal , nos temos que vender e publicitar tudo do bom que temos , artesanato , Comidas e bebidas , e mostrar a todo o mundo o que realmente e Portugal .
    Nao e pormos alguem num restaurante de Quarteira a cantar cancoes dos beatles , por amor de Deus .
    Nos Portugueses temos que nao so dizer que temos orgulho de ser Portugueses mas mostra lo , suar um pouco para levantar o que tanto desceu , o turismo e o nosso nome , temos que nos deixar de discursos bonitos e dizer as verdades e , sujar as maos para plantar o que ira dar lucros .
    Temos de deixar de ser comprados e comprarmos e temos de deixar de obedecer tanto e actuar naquilo que convem ao nosso pais.
    Vamos deixar de receber dinheiros por baixo das portas e pensar em conjunto no beneficio de todos .
    Ha muita coisa a fazer desde que os Portugueses o queiram .
    Vila Real de Santo Antonio seria o comeco ideal , o Marquez de Pombal ai quis comecar .
    Um abraco para todos do sempre amigo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *