Cultura, Lamego

Jovens arquitectos projectam A Cidade das Letras na Biblioteca de Lamego

Algumas crianças do concelho de Lamego foram desafiadas a construir pequenas cenografias ou maquetas em três dimensões através das quais cada pequeno arquitecto ou urbanista projectou “cidades” ou “sítios” feitos em materiais recicláveis. Este desafio, baptizado d´ A Cidade das Letras, foi coordenado por Carlos Campos Costa, formador lamecense, que em Agosto juntou um grupo de jovens na Biblioteca Municipal de Lamego para ajudar a desenvolver “noções espácio-temporais, necessárias à criação de pequenas arquitecturas”, tendo como ponto de partida textos literários, originais e adaptados, ou a simples imaginação de cada um.

     Recorrendo a processos de produção tradicional, o ateliê A Cidade das Letras visou estimular o desenvolvimento cognitivo das crianças que integraram a iniciativa e tornar tudo aquilo que aprendem e a forma como aprendem “mais relevante, face às necessidades das sociedades modernas em que vivem”. A sua participação em processos criativos, desde que sejam incorporados na educação elementos da sua própria cultura, permite cultivar o sentido da criatividade e iniciativa, uma imaginação fértil, inteligência emocional e uma “bússola” moral, para além de capacidade de reflexão crítica, sentido de autonomia e liberdade de pensamento e acção.

     A cultura e a arte são componentes essenciais de uma educação completa que conduz ao pleno desenvolvimento do indivíduo. A arte proporciona uma envolvente e uma prática incomparáveis, implicando uma participação activa em experiências, processos e desenvolvimentos criativos.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *