Cultura, Póvoa de Lanhoso

Prémio de Artes Plásticas José Augusto Távora já tem vencedores – Póvoa de Lanhoso

Já são conhecidos os vencedores da primeira edição do Prémio de Artes Plásticas “José Augusto Távora” promovido pela Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso. O anúncio decorreu durante a abertura da exposição dos trabalhos seleccionados para a fase final desta competição, que decorreu no dia 13 de Agosto, no Theatro Club.

 

Os vencedores, que recebem prémios monetários, são Fernanda Aguiar (Pintura) com “Os Músicos”, Rui Maciel (Desenho) com “Criança”; Milita (Técnica Mista) com “Janelinhas” e António Sousa (Escultura) com “Ramificação”.

 

A Vereadora da Cultura, Fátima Moreira, entregou as distinções referentes a esta competição que procura, em primeiro lugar, perpetuar o nome de José Augusto Távora, com ligações à Póvoa de Lanhoso. O evento representa ainda uma mudança da estratégia ao nível da mostra de artes plásticas que se vinha realizando há cerca de 15 anos, tendo recebido o nome de um artista que viveu no nosso concelho desde a década de trinta até 1956 e que foi o autor da tela que está na boca de cena do Theatro Club. “A autarquia decidiu aliar as artes plásticas às comemorações dos 10 anos de Reabertura e de Programação Regular do Theatro Club e quisemos associar o nome de José Augusto Távora a estas comemorações, porque, além de ter sido um artista plástico, que viveu durante grande parte da sua vida na Póvoa de Lanhoso, foi também um artista que se deu às artes cénicas. Fez muitos cenários e ainda hoje nos deixa um legado que queremos, de alguma forma, perpetuar com a homenagem que fazemos ao atribuir o seu nome a este prémio de artes plásticas”, explicou Fátima Moreira.

 

Este prémio procura, em segundo lugar, promover, fomentar, estimular e valorizar o interesse pelas artes plásticas e pelo trabalho dos artistas plásticos. Fernanda Aguiar, distinguida na categoria de Pintura, não escondeu o que lhe ia na alma. “Estou muito emocionada e gostava de dedicar este prémio ao meu filho, que está a trabalhar em Angola, e também a um casal que está aqui presente, que é o professor Ferreira e a esposa. Acho que receber um prémio é um incentivo para qualquer pessoa que pinte”. Para Dezembro, já está prevista a realização de uma exposição individual desta artista, no Theatro Club. Milita, premiada na categoria de técnica mista, também expressou os seus sentimentos, na altura. “Sinto-me uma privilegiada, porque, no meio de tantas obras bonitas, é uma honra ser escolhida e é o reconhecimento do meu trabalho. Não costumo fazer coisas comerciais e ver que alguém reconhece mérito é uma sensação muito agradável”.

 

Fernanda Aguiar e Milita foram as únicas vencedoras presentes na abertura da exposição e anúncio dos galardoados. O momento contou com a presença de inúmeros admiradores de artes plásticas. Esta mostra fica patente até 4 de Setembro.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *