Castro Verde, Cultura

Festival Sete Sóis Sete Luas – Castro Verde

É rumo ao Mediterrâneo de culturas, sonoridades e partilhas que Castro Verde vai viver mais uma PLANÍCIE MEDITERRÂNICA 2011, integrada na rede cultural do Festival Sete Sóis Sete Luas. Mas esta não é apenas uma viagem concretizada. É antes o valorizar de uma identidade mediterrânica, que cresce e se expande à luz da solidariedade e ao compasso do diálogo intercultural. Uma viagem que conflui num espaço de criação e de encontro, único e excepcional, onde convergem as artes plásticas, os intercâmbios musicais e as residências artísticas.

 

O percurso, esse, faz-se ao longo de 30 cidades de 10 países do mediterrâneo (Portugal, Espanha Croácia, França, Grécia, Israel, Itália, Marrocos, Brasil e Cabo Verde). E é respirando destas aragens que Castro Verde absorve em si a essência do festival e, durante estes dias, enfatiza a vida à maneira de estar ao Sul, apresentando espectáculos que são fruto da convivência colectiva de diversos músicos e artistas, nacionais e internacionais.

 

Nesta edição 2011 da Planície Mediterrânica, Folkabbestia traz-nos uma verdadeira festa itinerante vinda dos lados de Itália, a Orquestra Chenkara Flamenca, uma fusão entre a orquestra e a música árabe-andalusa e o flamenco, traz a Castro Verde “La Chekara y el Flamenco, primera parte”, recentemente editado em Espanha, e o actor, cantor, músico e compositor siciliano Mário Incudine apresenta um trabalho de pesquisa sobre os sentimentos dos agricultores da Sicília e sobre o herói-símbolo do Ressurgimento italiano – Garibaldi.

 

7Sóis.Med.Kriol.Orkestra [Mediterrâneo – Cabo Verde] é a produção original do Festival Sete Sóis Sete Luas que este ano se apresenta em Castro Verde. Consequência do trabalho conjunto de seis prestigiados músicos provenientes das diversas margens do Mare Nostrum e da Macaronesia. Portugal, Cabo Verde, Andaluzia, Marrocos, Puglia e Sicília encontram-se, partilham tradições culturais e musicais e criam temas musicais inéditos que testemunham a possibilidade de compreensão e colaboração.

Já os portugueses Mosto, Omiri, Uma Coisa em Forma de Assim e Dj Caracóis Silvestres e Cia. armam o baile, convidando a um pezinho de dança pela madrugada fora.

 

A animação de rua está a cargo dos bascos Deabru Beltzak, que este ano regressam à Planície Mediterrânica para mostrar a sua última criação “Os Lobos”, um espectáculo musical itinerante, inspirado na fantástica história do flautista de Hamelin, com grandes e sofisticadas marionetas articuladas e muitos efeitos especiais, que provocam no público um misto de emoções: curiosidade, admiração, medo e surpresa.

 

Nas artes plásticas, o desenhador, pintor e escultor marroquino Abdelkrim Ouazzani apresenta a exposição “Le Cercle de la Vie”, um conjunto de trabalhos de uma simplicidade subtil, uma inocência sábia e uma espontaneidade engenhosa, onde o artista cria obras policromadas.

 

“Ferro e vetro – Oltre l`orizzonte”, assim se intitula a exposição de escultura de Simon Benetton que estará patente na Rua D. Afonso I durante os dias do festival. Nela, o artista italiano traduz a força primordial do fogo que derrete os metais, dando-lhe uma nova forma. Junto com o vigor do ferro, nos trabalhos de Benetton aparece também a fragilidade do vidro, como materialização da luz que dá movimento e ritmo às grandes esculturas desta exposição.

 

A Galeria “Loja 30” recebe também nestes dias uma Exposição Colectiva de Pintura e Escultura onde é possível ficar a conhecer alguns trabalhos de Ana Lebre, Alberto Reis, Dominique Cerfe, Jaime Lebre, Ricardo Rodrigues e Vanda Palma, que nesta mostra colectiva reúnem alguns dos seus trabalhos, realizados em diferentes materiais.

 

A tradição, componente importante desta terra, será avivada por um conjunto de manifestações onde cabem a viola campaniça e o cante alentejano.

 

Oficinas de dança, de percussão, gastronomia, actividades infantis, entre muitas outras actividades, serão, certamente, outras das experiências a ter em conta ao longo destes três dias, em que o público será também ele um elemento activo destas vivências com sabor a Mediterrâneo, envolvidas numa rede de parcerias locais e internacionais.

 

Sintonize a rota do festival e venha celebrar o Mediterrâneo!


Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *