Cultura, Óbidos

Duas apresentações da ópera “Carmen”, de Bizet encerram temporada de sucesso em Óbidos

O VII Festival de Ópera de Óbidos encerra nos próximos dias 13 (sábado) e 14 (domingo) de Agosto, com duas apresentações da ópera “Carmen”, de Bizet. Terá lugar na Cerca do Castelo, com início às 21h30.

A ópera Carmen foi encomendada por Du Locle e De Leuven, directores da Opéra-Comique de Paris. Bizet propôs basear-se na obra homónima de Prosper Mérimée, escrita em 1845.

Começou a compô-la em 1873, sendo que os ensaios apenas começaram no ano seguinte. As críticas da equipa eram unânimes acerca do realismo da história e da dificuldade vocal orquestral. O papel principal foi atribuído a Célestine Galli-Marié, mezzo-soprano.

Apesar de tudo, a crítica e recepção do público parisiense, após a estreia, não foi positiva. Resultavam, essencialmente, de opiniões e sectores da sociedade mais conservadores, que denunciavam o realismo cru de algumas cenas (como a morte de Carmen), ou a entrega da personagem principal a uma mulher “liberta”, “poderosa” e “despudorada” com comportamentos passíveis de ser criticados.

Só em Viena, em 1875, obteve a popularidade que o compositor esperava. Os diálogos falados foram adaptados para recitativos cantados, sendo que esta versão, adaptada por Giraud acolheu os elogios de diversos compositores, desde Saint-Saëns a Wagner ou Tchaikovski. Apenas em 1883 regressou a Paris, para aí obter o reconhecimento devido. Obra rica na orquestração, com uma construção melódica e textura harmónica, aliada ao Realismo, em voga na época, e ao exotismo, tem um lugar de destaque na história da música ocidental.

Recorde-se que, no passado sábado, dia 6 de Agosto, o Festival de Ópera de Óbidos mostrou o Grande Concerto de Beethoven, com Pedro Burmester e a Orquestra Filarmonia das Beiras. O concerto aconteceu na Cerca do Castelo.

No Jardim do Solar, Óbidos, houve um Concerto Pedagógico, «Vamos Contar uma Ópera», intitulado “A Flauta Mágica”. Decorreu no passado domingo, dia 7 de Agosto.

No entanto, e a par dos concertos do Festival de Ópera decorre a Exposição 6 Cenógrafos do séc. XX – contemporâneos de Abílio (… a desenhar Ópera), no Museu Abílio de Mattos e Silva. Um novo ciclo na mostra da cenografia portuguesa.

Esta exposição consolida o trabalho do Museu Abílio de Mattos e Silva que pretende divulgar a arte de conceber e projectar cenários e figurinos, focada no desenho de traje e de cenografia de artistas contemporâneos de Abílio.

A exposição pode ser visitada, todos os dias, entre as 10h00 e as 13h00, e das 14h00 às 18h00. Fica patente até 30 de Julho de 2012.

O Festival de Ópera de Óbidos é uma organização do Município de Óbidos e da Óbidos Patrimonium, E.E.M.

Evento ao ar livre. Aconselha-se o uso de agasalhos.

Informações em www.festivaloperaobidos.pt

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *