Gondomar, Sociedade

Feira Nacional de Artesanato em Gondomar

A 23.ª edição da Feira Nacional de Artesanato aposta, uma vez mais, na divulgação daquilo que é mais tradicional em Portugal. No caso de Gondomar, a filigrana é um dos produtos em destaque. Mas muito mais há para apreciar neste certame, que se realiza no Largo do Souto…

Trabalhos em pedra ou ferro, esculturas em raízes e granito, bilros, olaria, latoaria, calçado rural e equestre, artigos em pele, pintura, talha em madeira, cestaria, ardósia, cerâmicas, rendas e bordados são algumas das “ofertas”. Lista à qual se juntam os tapetes de Arraiolos, pirogravura, pintura em tecidos e vitral, azulejaria, tecelagem, bijuteria, trabalhos em cortiça, brinquedos, decoração infantil ou esculturas. Mas, refira-se, há também (saboroso) artesanato gastronómico disponível para aquisição – com produtos tradicionais de vários pontos do país, quer a nível de doçaria, quer também de “salgados”.

A iniciativa, promovida pelo Pelouro do Desenvolvimento Económico da Câmara Municipal de Gondomar, coordenado pelo Vereador Joaquim Castro Neves, conta com trabalhos e participantes de praticamente todo o país. Gondomar, Lousada, Castelo de Paiva, Vinhais, Gaia, Bragança, Maia, Viana do Castelo, Tábua, Lousã, Paredes, Famalicão, Espinho, Sabugal, Arganil, Barcelos, Alijó, Mirandela, Oliveira de Azeméis, Fundão, Almeirim, Amarante, Ansião, Batalha, Loures, Penacova, Penalva do Castelo, Seixal e Trofa são os municípios representados.

À semelhança de anos anteriores, alguns dos artesãos participantes irão trabalhar ao vivo.

Em dia de inauguração, o Presidente da Câmara Municipal de Gondomar, Valentim Loureiro, fez-se acompanhar dos elementos do Executivo (e de muitos convidados). Para Valentim Loureiro, esta Feira Nacional de Artesanato “é um acontecimento de inegável importância para a cultura popular, para a promoção dos artesãos e para a dinamização da actividade económica do Município”. Além de que, destaca, também “será, também, uma excelente oportunidade de promoção, divulgação e de oportunidades de negócio para o sector”.

O Vereador do Pelouro do Desenvolvimento Económico da Câmara de Gondomar, Joaquim Castro Neves, responsável pelo evento e também presente no dia da abertura, considera que a 23.ª edição da Feira Nacional de Artesanato “assume-se, uma vez mais, como um evento de grande importância para o desenvolvimento económico e do turismo do Concelho”.

De salientar que o evento será complementado, como já é tradicional, com um programa de animação. No dia de abertura (28 de Maio), coube à Fanfarra de Gondomar animar, sonora e visualmente, a abertura do certame. Depois, durante toda a semana, os espectáculos nocturnos serão preenchidos com Folclore, Tunas, Música Popular e Tradicional, Orfeões e um Sarau de Dança. O último dia da Feira Nacional de Artesanato será preenchido com um espectáculo de Folclore.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *