Cultura, Póvoa de Varzim

Correntes d’Escritas foi galardoado pela SPA – P. Varzim

O Correntes d’Escritas, representado por Luís Diamantino, Vereador do Pelouro da Cultura da Câmara Municipal, recebeu, na passada sexta-feira, 20 de Maio, o Prémio Pró-Autor atribuído pela Sociedade Portuguesa de Autores (SPA).
José Jorge Letria, Presidente da SPA, referiu-se a esta distinção como sendo representativa de “um prémio aos municípios pelo muito que têm feito pela cultura no nosso país desde o 25 de Abril. Em destaque, a Câmara Municipal da Póvoa de Varzim que, ao organizar o evento ao longo de 12 anos, tem mostrado que vale a pena apostar na cultura, quer pela dinamização na divulgação do livro e do seu autor, quer pela promoção do espaço local e regional”.
Para Luís Diamantino, foi bastante prestigiante a Sociedade Portuguesa de Autores ter distinguido a Póvoa de Varzim entre instituições que promovem grandes eventos nacionais, como o Centro Cultural de Belém e o Jornal de Letras. O Vereador da Cultura vê neste prémio reconhecido o valor atribuído ao Correntes d’Escritas no panorama cultural português e, como já havia referido, com esta distinção acresce a responsabilidade do trabalho que realizamos mas também a motivação para se fazer melhor”.
O Prémio Pro-Autor foi instituído em 2010 e consagra a acção de pessoas individuais e colectivas no tocante à difusão e dignificação do trabalho dos autores portugueses. Para além do Correntes d’Escritas, a SPA distinguiu com o Prémio Pró-Autor: o Centro Cultural de Belém, o Fantasporto, o Teatro Experimental de Cascais, João Vasco, Ana Aranha – À Volta dos Livros (Antena 1), Jornal de Letras, Álvaro Cassuto e Mécia de Sena.
A entrega do prémio decorreu na cerimónia de comemoração do 86º aniversário da Sociedade Portuguesa de Autores, que coincide com o Dia do Autor Português, este ano celebrado por antecipação pelo facto de o dia 22, a data histórica, ser um domingo. Foram também atribuídas as Medalhas de Honra da SPA, distinção – criada em 2005 – e que se destinada a autores, já em fase avançada da sua carreira criativa, que se têm destacado pela obra realizada.
Foi ainda entregue o Prémio de Consagração de Carreira ao realizador, romancista e radialista Luís Filipe Costa, recentemente agraciado com a Ordem da Liberdade pelo Presidente da República. Foi igualmente anunciado e entregue o Grande Prémio de Teatro Português, numa parceria da SPA com o Teatro Aberto, e foram lançados títulos da Colecção de Teatro da SPA, em parceria com a Imprensa Nacional-Casa da Moeda, e um livro sobre direitos de Autor.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *