Cantanhede, Educação

Projectos em torno do Museu da Pedra recebem prémio e duas menções honrosas – Cantanhede

Com projectos em torno do Museu da Pedra do Município de Cantanhede a EB Marquês de Marialva venceu um dos domínios do concurso “A minha escola adopta um museu, um palácio, um monumento”, tendo conquistado ainda duas menções honrosas. A iniciativa é promovida pela Direcção Geral de Inovação e de Desenvolvimento Curricular (DGIDC), no âmbito do Programa de Educação Estética e Artística, em parceria com o Instituto dos Museus e da Conservação, IP (IMC) e pelo Instituto de Gestão do Património Arquitectónico e Arqueológico, IP (IGESPAR).

A participação da EB Marquês de Marialva foi coordenada pelos professores José António Plácido Fernandes e Vítor José Baptista Pacheco, que orientaram 24 alunos da turma do 5.º B na produção dos trabalhos. A peça “Papa Lobos” recebeu o 1.º prémio em Artes Visuais, domínio em que foram ainda atribuídas várias menções honrosas, duas delas a alunos do mesmo estabelecimento de ensino, com os trabalhos “Transparente Ferocidade” e “Animal Voador”.

Inspirada numa gárgula que integra a colecção permanente do Museu da Pedra, “Papa Lobos” é uma escultura com que deixa transparecer preocupações ecológicas, uma vez que foi realizada com recurso a embalagens recuperadas, papel higiénico, areia, tubos de PVC recuperado, chapa de acrílico e diversas tintas.

Também baseadas em gárgulas, “Transparente Ferocidade” e “Animal Voador, foram construídas com desperdícios de matérias, no primeiro caso com arame queimado e tintas, e no segundo com sabão em barra, arame zincado e tubos de esferográfica.

Ainda a concurso estiveram mais duas peças da autoria de alunos da mesma turma da Escola EB Marquês de Marialva, designadamente “Divindade Indígena “, escultura em cartão a partir de uma Ara Votiva, e “Amonite Celestial”, escultura em papel de jornal e arame, inspirada num dos muitos fósseis pertencentes ao espólio do Museu da Pedra.

O concurso escolar “A minha escola adopta um museu, um palácio, um monumento…” foi dirigido a alunos dos ensinos básico e secundário e consistiu na elaboração de trabalhos criativos nos domínios da escrita, artes visuais, artes performativas, fotografia, vídeo e multimédia, a partir de testemunhos dos museus da Rede Portuguesa de Museus, incluindo os palácios nacionais, ou dos monumentos tutelados pelo IGESPAR.

Os trabalhos premiados apresentados a concurso foram objecto de avaliação por um júri e, este ano, estão em exposição no Museu Nacional Machado de Castro, em Coimbra.

A iniciativa teve como principais objectivos estimular o conhecimento da realidade museológica e patrimonial nacional, através do contacto das escolas com os museus da RPM e com os monumentos tutelados pelo IGESPAR e consequente sensibilização para a conservação, protecção e valorização do património cultural.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *